Carlsen Na Copa Do Mundo: “Quero Aproveitar Essa Brecha”

Carlsen Na Copa Do Mundo: “Quero Aproveitar Essa Brecha”

Em uma entrevista com o Chess.com, Magnus Carlsen comentou sobre a sua participação na próxima Taça do Mundo em Tbilisi, Georgia. "É um pouco estranho que me permitam jogar quando é uma qualificação para o campeonato do mundo (...) mas desde que os regulamentos permitam então eu quero tirar proveito desta brecha e obter uma experiência interessante."

Foto de manchete: Chess.com/Maria Emelianova.

O mês passado recebemos as notícias de que Carlsen iria participar na Taça do Mundo, que começa em menos de duas semanas. Enquanto a grande maioria dos fãs de xadrez parece estar bastante entusiasmada, houveram também alguns comentários críticos, por exemplo na seção de comentários do nosso relatório. 

Estes eram principalmente sobre o fato de que Carlsen faz agora parte do ciclo do campeonato do mundo, e consequentemente influencia diretamente o percurso para o torneio dos Candidatos do próximo confronto contra si mesmo. (Você poderia também argumentar que ao jogar os torneios principais Carlsen influencia os ratings dos dois jogadores que se irão qualificar por rating, mas isso é outra história.)

Em uma entrevista com o Chess.com logo após a Sinquefield Cup, Carlsen disse que ele tinha pensado em jogar a Copa do Mundo anterior. "Não bateu com o meu horário, o que foi em parte verdade mas também uma desculpa. Desta vez, muito cedo, eu pensei que queria jogar e suponho que tomei a decisão logo por volta de Maio."

Ele explicou também porque é que ele vai jogar: "Penso que a razão porque as pessoas [campeões do mundo] não jogaram antes é porque eles não são obrigados a jogar. Para mim, eu quero simplesmente jogar. É um torneio interessante. Acho o formato é fantástico, misturando diferentes classes de habilidades de xadrez clássico e mais rápido. Além disso, todos os melhores jogadores do mundo estão jogando, e é com esses que eu quero competir, seja um evento do campeonato do mundo ou não."

Carlsen concordou que é uma decisão de certo modo extraordinária de jogar num torneio em que ele irá fazer parte do processo de seleção do seu oponente no seu próximo confronto. 

"É estranho, concordo. Para mim não é um fator em decidir se jogo ou não mas é um pouco estranho que os regulamentos me permitem jogar quando é uma qualificação para o campeonato do mundo; não se pode dizer de outra maneira. Mas desde que os regulamentos existem então eu quero de certo modo aproveitar esta lacuna e obter uma experiência interessante.

"Para participar em um dos maiores eventos que existem no calendário do xadrez... Eu tenho seguido com admiração os eventos das últimas vezes quando eu não estava a jogar. Desde muito cedo que tem sido um dos eventos que eu mais prefiro assistir. Tens todos esses tiebreak voltas e reviravoltas. O final de 2015 foi espantoso. Eu só quero fazer parte disso."

O vídeo completo da entrevista, conduzida em 11 de Agosto

FIDE World Cup está marcada para 2-27 de Setembro em Tbilisi, Georgia. 128 jogadores dos diferentes continentes irão jogar num formato de nocaute, com cada rodada consistindo de duas partidas clássicas e se necessário um tiebreak de rápida e blitz.

Esta será a Taça do Mundo mais forte da história, com o top 15 do mundo em acção. Os emparceiramentos completos podem ser encontrados aqui em PDF. O primeiro oponente de Carlsen será o FM Oluwafemi Balogun (2255) da Nigéria.

Os GM de topo que estão na "metade de Carlsen" são e.g. Maxime Vachier-Lagrave, Alexander Grischuk, Peter Svidler, Anish Giri, Levon Aronian e Sergey Karjakin. Nomes grandes na outra metade, e que só se podem encontrar com Carlsen na final, são Wesley So, Hikaru Nakamura, Fabiano Caruana, e Vishy Anand.


Relatório relacionado:


Quer receber mais conteúdo de xadrez em Português? Siga estes canais!

null  /chesscom.pt null  /chesscom_pt null  /chesscomPT null  /chesscom_xadrez
Mais de PeterDoggers
Com Só 3 Vitórias em Tabuleiros a Rússia Lidera Equipas Europeias

Com Só 3 Vitórias em Tabuleiros a Rússia Lidera Equipas Europeias

Kramnik Sobre a Carta Coringa dos Candidatos: 'Muito Provavelmente a Minha Última Chance'

Kramnik Sobre a Carta Coringa dos Candidatos: 'Muito Provavelmente a Minha Última Chance'