Como Melhorar Seus Cálculos

Como Melhorar Seus Cálculos

Silman
IM Silman
05/10/2017, 00:00 |
70 | Outros
Nós temos este artigo no teu idioma. Clica aqui para mudar para Português.

O membro Benjamin_Dubuque (rating de 1288) do Chess.com escreveu:

Eu tenho uma pergunta sobre como fazer cálculos. Eu não faço frequentemente nem lances intermediários simples ou lances muito discretos nos meus cálculos, especialmente em situações confusas e complicadas em que eu pareço estar. Existe alguma maneira de treinar a minha mente para os encontrar ou estou eu simplesmente sem sorte?

Por exemplo eu não vi 18.Rh1 na seguinte partida porque eu estava absolutamente certo de que nenhum oponente poderia resistir à tentação de jogar 18.Cxd5 fazendo um garfo na minha torre e dama (e eu tinha preparado uma bonita combinação se ele o tivesse feito). Em retrospecto eu gosto bastante daquilo que o meu oponente fez e eu agradeço a ele por isso porque revelou uma fraqueza na minha habilidade de calcular. Além disso, isso mostrou que o meu oponente estava ciente de quanto a diagonal g1-a7 era mortífera para as Brancas.

JS: Sr. Dubuque, vamos dar uma olhada na sua partida e então falaremos sobre as duas desventuras de cálculo.

BD: Todos jogados relativamente rápidos. Eu sei que a teoria recomenda ...Cf6 primeiro mas eu gosto de chegar à posição com esta ordem de lances porque é mais interessante. Aqui o meu oponente levou cerca de um minuto antes de jogar...

JS: O melhor lance das Pretas, sem qualquer dúvida, e 4...Cf6. Por que é que 4...Cf6 é tão bom? Existem algumas razões: as Pretas desenvolvem uma peça e preparam-se para fazer roque. As Pretas forçam as Brancas a lidar com o ataque em e4. As Brancas têm três maneiras de proteger o peão-e das Brancas: 5.d3, 5.Cc3, e 5.e5. Olhemos para todas elas:

5.d3 é um lance ruim



5.Cc3 também é um desastre



5.e5 é o único lance bom das Brancas


Voltemos para a partida atual:

Neste momento BD tentou justificar 13...Bh5 nas suas anotações. Ele tem razão, 13...Bh5 é melhor. No entanto, ele tinha em mente um sacrifício de cavalo.

Como aconteceu, BD não percebeu que as Pretas não têm que sacrificar em g4. Em vez disso, ele tem duas maneiras de ter uma boa partida:

No fim BD decidiu não fazer 13...Bh5 e foi com o mais interessante (mas inferior) 13...Tae8.

Bom, nós vimos os comentários do Benjamin_Dubuque (misturados com as minha anotações. Feito isso, eu posso dizer que ele está jogando muito bem. Ele parece ter um repertório razoável de aberturas. Ele é um jogador corajoso que não foge de uma luta. E (para o seu rating) as suas táticas são boas. A sua preocupação é em calcular, e ele tem problemas com (copiando levemente o que ele mesmo disse), "...lances intermediários simples ou lances muito calmos, especialmente em situações confusas e complicadas."

Benjamin_Dubuque, quase TODO MUNDO tem os mesmos problemas! Pensa que a maioria dos jogadores de 1700 conseguem calcular vários lances a frente? Será que eles conseguem ver nuances sutis quatro lances antes? Ou controlar uma posição que é uma "confusão complicada?" DE MODO ALGUM!

Para mim, isto significa que você atualmente calculas melhor do que o seu rating. Porém, todo mundo quer ser capaz de calcular. É claro, existem aqueles que são dotados (como Alekhine, Tal, Kasparov, etc.), mas existem também grande mestres que confessam que cálculos longos e doidos são as suas fraquezas (portanto evitando esse tipo de coisa se possível).

null

FAÇA ISTO PARA MELHORAR OS TEUS CÁLCULOS:

  • Cálculos e táticas têm que ser baseados numa forte compreensão de peças e peões desprotegidos. Se não consegue ver as suas próprias e as peças e peões desprotegidos do seu oponente, então a sua partida irá morrer prematuramente.   
  • Não jogue "xadrez esperançoso." Isto é quando você tem esperança que o seu ataque e cálculos irão dar resultado, mas não leva em conta as possibilidades do seu oponente.
  • A maioria dos cálculos longos contêm erros. Como disse o grande Bent Larsen, "Variante longa, variante errada." Com isto em mente, você deve esperar que hajam erros se for para um cálculo longo. Isso é normal, mesmo para jogadores muito fortes.
  • Se não olha rigorosamente para as melhores respostas do seu oponente, então todos os seus cálculos serão defeituosos.
  • Não viva em um mundo da imaginação. Se deseja melhorar e encontrar cálculos longos e excitantes, terá que ser honesto para você mesmo. Não CONTE com o que você quer que o seu oponente faça (esta doença do xadrez vai algo como assim: "Eu atacarei a sua dama, ele irá mover um peão, e eu tomo a dama!"). Em vez disso, conte com aquele que é o melhor lance do seu oponente.
  • Mesmo que o seu oponente não saiba o que fazer, VOCÊ precisa saber o que ele deve fazer! Se não for capaz de fazer isto, os seus cálculos normalmente irão falhar. Portanto, seja um cálculo ou uma situação posicional calma, procura pelas melhores réplicas do seu oponente. 
  • A aquisição de padrões faz ou desfaz o jogador de xadrez. Quantos mais padrões táticos e posicionais você adquirir experiência,  melhores serão os seus cálculos.
  • Experiência é tudo! Não espere por resultados salvadores se não for dedicar longas horas de estudo e prática.

Embora você possa pensar que está falhando de alguma forma, não está! No começo é uma coisa muito boa fazer esses cálculos (dentro do possível da sua habilidade). Mas ao cair no fogo, você ganha experiência, confiança e (ao longo do tempo) se aproximará daquele pensamento de ouro: "Eu sei só de olhar o que irá ou não dar resultado".


Quer receber mais conteúdo de xadrez em Português? Siga estes canais!

null  /chesscom.pt null  /chesscom_pt null  /chesscomPT null  /chesscom_xadrez
Mais de IM Silman
Frank Marshall, Parte 4: St. Petersburgo 1914 e Os Deuses Do Xadrez

Frank Marshall, Parte 4: St. Petersburgo 1914 e Os Deuses Do Xadrez

Frank Marshall, Parte 3: Capablanca Entra em Palco

Frank Marshall, Parte 3: Capablanca Entra em Palco