O que jogar contra peão rei?

O que jogar contra peão rei?

Chegamos ao segundo artigo de aberturas aqui no chess.com! É hora de sugerir uma defesa contra o temido 1.e4! (best by test, segundo Fischer). Já fiz um vídeo lá no canal do Youtube fazendo aquela introdução esperta! Confira abaixo:

Agora você já sabe que a minha sugestão é a defesa francesa (1.e4 e6!), vamos lá: eu joguei essa defesa em algumas oportunidades (ganhei 7, empatei 3 e perdi uma, com 2586 de performance! porque mesmo eu parei de jogar?), mas como eu falo no vídeo, costumo jogar mais 1...c5 ou 1...e5. 

De qualquer maneira, já estudei bastante a francesa de brancas, e andei gostando de algumas variantes para o preto, e decidi usar algumas análises minhas para sugeri-lá a vocês!

Nessa primeira parte, falo do Ataque Índio do Rei (1.e4 e6 2.d3 d5 3.Cd2), da variante das trocas (1.e4 e6 2.d4 d5 3.exd5), da variante do avanço (1.e4 e6 2.d4 d5 3.e5). Ficam para uma próxima as duas variantes mais jogadas, a Tarrasch (1.e4 e6 2.d4 d5 3.Cd2) e a clássica (1.e4 e6 2.d4 d5 3.Cc3).

Segue abaixo o esqueleto das três variantes da defesa francesa que veremos hoje (as variantes estarão mais aprofundadas nas partidas-referência):

Agora vamos aprofundar!

  • Ataque Índio do Rei - Existem muitas variações e ordens de lance para entrar no ataque índio, mas a clássica é 1.e4 e6 2.d3 d5 3.Cd2, jogada por Fischer, mas também é possível jogar com 3.De2, por exemplo. Nessa partida em questão, as pretas seguem com 3...Cf6 4.Cgf3 Cc6! e as brancas respondem com 5.c3 que acredito ser um pouco melhor que 5.g3, que já permite dxe4! 5.dxe4 Bc5! seguido de e5, com posição consistente para as pretas.

Partida 1

  • Variante das trocas - as brancas podem buscar uma posição mais calma com a simples troca no centro (1.e4 e6 2.d4 d5 3.exd5 exd5). Estrategicamente pensando, é uma concessão para as pretas, pois o peão de e6 chega em d5 e o bispo de c8 abre também. Na partida n. 2, as brancas tentam jogar com c4 para dinamizar a posição isolando o peão de d4 e criando a diagonal a2-g8 para o bispo de casas brancas. Por outro lado, as pretas conseguem pressionar essa fraqueza estratégica em d4 e já buscam vantagem logo na abertura.

Partida 2

  • Ainda na variante das trocas, as brancas jogam um plano mais calmo com Cf3, c3 e Bd3. As pretas utilizam o esquema que recomendei com Bd6, Cc6, Bg4, Cge7, Dd7 e f6! As brancas começam a atacar na ala da dama, mas não conseguem progredir muito e aos poucos as pretas conseguem expandir com sucesso na ala do rei.

Partida 3

  • Nessa partida, as pretas optam por jogar um xadrez mais posicional, rocando pequeno, principalmente por causa do rápido b4 das brancas, que enfraquece a ala da dama e também deixa claro a intenção de atacar na ala da dama (caso as pretas roquem grande). A troca dos bispos no lance 11 é bem importante para as pretas buscarem uma vantagem posicional

Partida 4

  • Variante do avanço - Conforme introduzido no vídeo, as pretas devem pressionar a base das brancas em d4 com o lance c5 (1.e4 e6 2.d4 d5 3.e5 c5 4.c3 Cc6 5.Cf3 Db6). As brancas tem algumas maneiras de desenvolver as peças, tirar o bispo para e2, para d3 ou jogar a3. Cada uma das partidas abaixo cobre uma dessas opções. Começamos por 5.Be2

Partida 5

  • Agora cobrimos a variante com 6.a3, que é uma bastante crítica - o lance é útil para controlar os xeques na diagonal a5-e1 (Bb4+ ou Da5+, que acontecem nas variantes com Be2)

Partida 6

  • Por fim, a variante com 6.Bd3, que tem como ideia principal colocar o bispo em uma casa mais ativa, mas deixa o peão de d4 mais fraco (bloqueia a defesa da dama de d1). O sacrifício é perigoso para as pretas, mas com alguns lances precisos, as brancas ficam em posição inferior.

Partida 7

Conta pra mim nos comentários abaixo o que você achou dessa primeira parte da defesa francesa, se você gostou da ideia e já começou a jogar aqui no chess.com, ou se já jogava e aprofundou seus conhecimentos. Até a próxima