O Início dos "Meus Problemas"
Selo em homenagem aos 100 anos do nascimento de Kasparyan

O Início dos "Meus Problemas"

DejaVux
DejaVux
25/03/2018, 16:19 |
1

  Tudo começou por volta de 1999 archive.png, quando me apresentaram um problema... Eu mesmo não gostava de problemas de xadrez tactics.png, achava que não ajudavam em nada e era coisa de quem não sabia jogar xadrez. happy.png

  Todo esse meu pensamento foi por água abaixo quando vi este primeiro problema a minha frente, eu queria reclamar, mas ficava calado, queria sair, mas meus olhos não deixavam, até que sentei a frente e fiquei olhando, então... Entrei em alfa. settings.png

  Fiquei observando a posição sem mesmo analisar, como se estivesse hipnotizado, quando percebi já estava há pelo menos 10 minutos apenas apreciando a posição e só depois comecei a tentar resolver.

  Então a primeira coisa que percebi, foi que não era fácil =], eu era um jogar ainda por volta de 1800 de rating, tinha começado a jogar no ano anterior. Mas vamos ao problema...

  O Problema foi criado pelo georgiano/soviético/armênio, Genrikh Kasparyan (1910-1995), é considerado um dos maiores (se não o maior) problemistas da história. Sim, quem cria problemas de xadrez é chamado de PROBLEMISTA, e os que solucionam de SOLUCIONISTA, e sabiam que existem os Campeonatos Mundias de Problemas e de Solução? chesspawn.png

  É, meus amigos, o xadrez é muito rico! happy.png

  Bem agora sim, o problema! =D playhand.png

  Tentem resolver o problema todo antes, ou em partes de acordo como vou mostrando nas análises. chessbook.png

  Ao encontrar o lance anterior e a ideia de mate, a segunda parte é responder a cada tentativa de escapada de mate do negro, com um lance que mantenha a mesma ideia do mate.

  Então o único lance das Negras para postergar a derrota foi 1...Rg6, devido a ideia de mate acima descrita, e todas as outras variantes terminam com a mesma solução que veremos a frente.

  Vejam que as Brancas tentam a todo momento a mesma ideia de mate e as Negras tentam escapar como podem.

  As Brancas cada vez mais encurralam o Rei Negro, mantendo a ideia do mate sempre viva, mesmo que seja necessário sacrifício de material.

 

  As Negras agora estão com o Rei totalmente sem saída, não tem mais o lance g4 que é um lance que normalmente escapam em análises e nem as casas "f5" e "h5" ocupadas pelas Torres.
  Mas... ainda não acabou, a sequência Branca é única, e não pode deixar as Negras respirarem.
  E agora o Grand Finalè, o término com o início de tudo.

  Que lindo problema! O tema de atração realizado "n" vezes até que fosse possível a realização do arremate.

  Bem, espero que vocês tenham curtido o problema e a pequena história que me fez começar a gostar de problemas... de xadrez!