O dia que eu quase entrei pra história. Quase.

O dia que eu quase entrei pra história. Quase.

GMKrikor
GM GMKrikor
05/06/2017, 21:15 |
3

28 de fevereiro de 2011. Esse foi o dia que eu senti por alguns instantes que entraria para a história das combinações de xadrez e das melhores partidas de ataque de todos os tempos. E que também ia ser mencionado em todos os livros que falassem sobre iniciativa. Quase entrei, foi por pouco.

Era a terceira rodada do famosíssimo Aberto de Capelle-La-Grande, cidade modesta de 8.000 habitantes no norte da França com um clima cinzento, mas que se transforma em fevereiro/março, quando 500 a 600 enxadristas de todas as partes do mundo passam 8 dias jogando xadrez no 'Palais des Arts'. Uma curiosidade: se você colocar Cappelle-La-Grande no google, encontrará informações sobre o torneio, antes de achar detalhes sobre a cidade.

Uma das características únicas é que a cidade praticamente não tem hotéis (ou talvez não tenha mesmo) e todos os jogadores ficam hospedados na cidade vizinha de Dunkerque. Além disso, todo mundo almoça e janta no próprio local de jogos, com comida muito bem servida, e água e vinho liberado nas duas refeições diárias (sim, você leu certo). É conhecido que alguns mestres, principalmente da antiga União Soviética, bebem mais de 1 litro de vinho antes e depois das rodadas (é, no almoço também!). 

Nosso GM Gilberto Milos foi co-campeão na 16ª edição, em 2000!

Participei três vezes desse torneio, em 2011, 2012 e 2015, quando obtive um excelente 6º lugar, em meio a 92 GMs e uma performance de 2647, uma das melhores da minha vida. No meu canal do Youtube, analisei a dramática derrota para o campeão daquele ano, o Top-GM chinês Li Chao (2728).

Voltando para aquele 28 de fevereiro de 2011 - eu larguei com 1,5/2 e estava emparceirado de pretas contra a WMF romena Mihaela-Veronica Foisor (2198). Eu via que ela jogava o Sistema Smyslov de brancas (d4-c4-Cc3-Cf3-Bg5) contra Cf6-g6. Preparei um tipo de ideia para buscar complicações logo no começo e... o resto vocês podem ver nas análises abaixo.

 

 

Uma notícia triste é que em 2017, Cappelle-La-Grande não conseguiu o apoio que vinha mantendo nas últimas 32 edições e praticamente não conseguiu convidar jogadores estrangeiros e teve apenas 2 GMs participando. Vamos torcer para que esse grande evento volte aos padrões que sempre apresentou no passado!