Como É Que Um Especialista Se Pode Tornar Num Mestre?

Como É Que Um Especialista Se Pode Tornar Num Mestre?

Silman
IM Silman
08/12/2017, 00:00 |
30 | Diversos

O membro Animaul7 do Chess.com (o seu verdadeiro nome é Anthony Maulucci) escreveu:

“Eu tenho 16 anos e tenho ficado preso a um rating de especialista agora já faz algum tempo, o que eu sei ser bastante normal. Uma pergunta que eu tenho para ti é o que podem os juniores como eu fazer para manter a paixão pelo jogo à medida que ficamos mais velhos e o nosso foco se desvia para outros aspectos da vida, tais como a escola e novos passatempos."

SILMAN: A tua decisão é puramente pessoal; não existe uma resposta definitiva. Eu tenho tido estudantes na faixa 2000-para-2200 que desistiram completamente do xadrez quando entraram na escola superior. Então, após de se terem graduado, alguns regressam ao jogo ou abandonam-lo permanentemente. É claro, muitos jogadores fortes na universidade continuam a jogar em torneios ou pela equipa da sua escola.

Eu tenho falado com muitos jogadores mais velhos que me disseram ter desistido do jogo depois da universidade de modo a se puderem concentrar nas suas carreiras, e depois voltaram a este quando estavam nos seus cinquentas ou sessentas. 
Um exemplo dum jogador extremamente forte que deixou o xadrez por uma carreira é Tal Shared (nascido em 1978), que venceu o Campeonato Mundial de Juniores em 1997. Ele era um grande talento, tornou-se um grande mestre, mas, mais ou menos, abandonou o jogo (sem contar a blitz) depois de jogar no torneio do Campeonato do Mundo de Xadrez da FIDE em 1999.
Seguiu-se a universidade, e uma carreira permanente como engenheiro de software para a Google terminou com o seu romance pelas 64 casas. Mas quem sabe, talvez no futuro ele volte de novo ao xadrez, como muitos têm feito.

chess school teacher

Quanto a manter a paixão pelo xadrez, tu podes gostar de o jogar de vez em quando (online ou num torneio com tabuleiros físicos), tu podes ficar doido (depois de descobrires que o xadrez é a melhor coisas sobre a face da Terra) e estudar xadrez mais aplicadamente do que sempre antes, ou podes achar que Shogi ou a Sociedade Para uma Terra Plana é mais do teu gosto. E tu podes achar que qualquer que seja a carreira para que estudas é imensamente mais interessante do que meros pedaços de madeira. 

Por outras palavras, a juventude é incrivelmente excitante uma vez que tudo é desconhecido e tudo é possível. Caramba, tu podes até ser aquele que prova que a espantosa estrela tartaruga (chamada “Great A’Tuin”) é real, ou tu podes inventar o primeiro aparelho anti-gravidade. Está tudo à ponta dos teus dedos.

Animaul7: “Se não te importas, eu tenho algumas partidas dum torneio recente em que eu joguei. Eu sinto que tenho vindo a complicar excessivamente as minha ideias posicionais em vez de seguir o que uma abertura requer."

SILMAN: Okay, olhemos para todas as três partidas (torneio sobre o tabuleiro, não online) e vejamos quais e onde estão as tuas fraquezas. Eu acrescentarei que a maioria das pessoas sonham em ter um rating de especialista, portanto tu tens tido bastante sucesso.

Porque é que não és um mestre (2200)? Esperemos que estas três partidas nos dêem a resposta.

Animaul7: “Na primeira partida, eu empatei um mestre com um rating 300 pontos mais alto que o meu. Eu penso que joguei bem, mas eu também acho que eu podia ter feito escolhas mais práticas no final para minimizar o esforço necessário para obter um empate."

Animaul7: “Na segunda, eu perdi numa Índia de Nimzo onde eu não joguei 12.e4 num tipo de posição onde eu tenho jogado e4 no passado. Eu erradamente pensei que se ele jogasse e4, o seu peão teria ficado sobrecarregado, portanto haveria uma oportunidade para mim de jogar e4 mais tarde."


SILMAN: Isolemos cada um desses lances, um após o outro.

12.e4

12.fxe5

12.Ne4



Se tu queres ser um mestre tu precisas de compreender completamente estes tipo de de estruturas de peões (de facto, o maior número de estruturas que puderes). Nesta partida tu foste-te abaixo devido à falta de conhecimentos. Felizmente, esta partida valeu a pena perder uma vez que agora tu não permitirás este espectáculo de horror de acontecer outra vez. Derrotas, em muitos casos, são os melhores professores.

Animaul7: “Nesta partida final, eu estava frustrado porque eu tenho perdido antes estes tipos de finais na Grunfeld sobre o tabuleiro. Eu sei que os finais na Grunfeld tipicamente favorecem as Pretas, mas quando eu aqui troquei de damas, eu pensei que as Brancas deviam ter alguma iniciativa."

Portanto, o que tem o teu jogo de errado? É bastante claro (e muito comum para jogadores abaixo de 2200):

  1. Tu não compreendes suficientes estruturas de peões. Conhecer as estruturas de peões das tuas aberturas irá permitir-te (em muitos casos) imediatamente saber para onde vão as tuas peças e que planos são habituais. Para subires no rating tu precisarás de estudar profundamente essas estruturas.
  2. Lances moles. Um lance mole é um lance que parece estar bem, mas que na verdade dança em volta das possibilidades escondidas que estão à espera que tu as descubras. Todos fazem lances moles (até os grande mestres), mas os IM e GM não os fazem frequentemente. Resumindo, cada lance é precioso, portanto tira o máximo dele. Tu, em todas as três partidas, não fizeste isso, e essa é a razão porque és um especialista. Pára de fazer demasiados lances moles, e adquire mestria das estruturas de peões que obtiveres, e tu vais-te achar com um bonito rating de 2200.


Gostarias de receber mais conteúdo de xadrez em Português? Segue estes canais!

null  /chesscom.pt null  /chesscom_pt null  /chesscomPT null  /chesscom_xadrez
Mais de IM Silman
Frank Marshall, Parte 4: St. Petersburgo 1914 e Os Deuses Do Xadrez

Frank Marshall, Parte 4: St. Petersburgo 1914 e Os Deuses Do Xadrez

Frank Marshall, Parte 3: Capablanca Entra em Palco

Frank Marshall, Parte 3: Capablanca Entra em Palco