Nakamura Vence e Convence na Abertura dos Speed Champs

Nakamura Vence e Convence na Abertura dos Speed Champs

Ninguém se inscreveu para jogar o GM Hikaru Nakamura, mas alguém tinha de o fazer.

No confronto de abertura do Speed Chess Championship de 2017 (recriado do Blitz Battle Championship do ano passado), Nakamura derrotou facilmente o qualificado GM Sergey Grigoriants 20,5-7,5. O Americano, que chegou à final do ano passado, venceu em todos os três controles de tempo. Ele preencheu a tarde com sete vitórias consecutivas para encerrar o confronto.

Incluindo somente o ano passado (descontando o predecessor mais antigo, o "Confronto de Morte"), a margem foi a segunda mais larga na história deste evento. Parece que todos os qualificados pressentiram que isto poderia acontecer.

null

Para o evento de 16 jogadores deste ano, 12 grande mestres foram convidados pelo Chess.com e quatro ganharam lugares atravês de qualificação aberta em Abril. O quarteto de qualificados então secretamente "escolheram" com quem é que cada um deles se preferia defrontar no seu primeiro confronto, sendo os mais cotados a receber precedência. O vice-presidente do Chess.com, o IM Danny Rensch, disse que ninguém escolheu Nakamura ou o Campeão do Mundo GM Magnus Carlsen como a sua primeira opção, mas a matriz de respostas colocou Grigoriants com Nakamura.

null

Alguém tinha de jogar com o GM Hikaru Nakamura, da mesma maneira que alguém ficou "encravado" com o GM Magnus Carlsen. Esse será o GM Gadir Guseinov.

A sua história comum no servidor em direto do Chess.com não dava boas noticias ao jogador menos cotado, uma vez que Nakamura gozava de uma vantagem de 49-12 em partidas decisivas (mais-uma vitória sobre o tabuleiro no seu único encontro em pessoa). De início, no entanto, o Russo conseguiu segurar bem.

O confronto começou com dois empates na fase 5+2, mas depois pareceu certamente que o jogador que já foi 2800 iria finalmente passar para a frente na ronda três. Apesar da vantagem de uma troca e do relógio ler 2:45 para uns magros 11 segundos, o jogador menos cotado conseguiu segurar outra partida.

Após o confronto, Nakamura admitiu que não era tão "cortante" contra oposição menos cotada, uma vez que cada meio-ponto não tinha a mesma importância.

"Eu encontrei uma maneira de dar completamente cabo da partida," disse ele do final da partida. 

Os recursos defensivos não podiam durar para sempre, e Nakamura venceu as próximas duas partidas para tomar uma liderança que ele já não iria ceder. Como frequentemente acontece nestes confrontos de três-horas, ele dependeu fortemente em variações da estrutura do Ataque de Rei Índio (para o fim do confronto ele jogou até 1. d3 e 2. Nd2 para entrar no mesmo).

Na quarta partida, a energia de Nakamura podia ser quantificada. Não há a certeza de que o Red Bull te dê asas xadrezistas, mas dá-te certamente 13 lances consecutivos em que é feita uma ameaça, xeque, ou captura:

Agora na frente, Nakamura venceu de novo alguns minutos mais tarde com a ajuda de uma interferência tática inteligente. É pena que o vídeo para o ChessKid Nível 59 de Rei já tenha sido gravado.

Depois de obter uma vantagem de duas partidas, eu nunca mais me senti em perigo," disse Nakamura.

Grigoriants jogou então para mais três empates na fase de xadrez clássico de 5+2, que se podem olhar como tendo estabilizado o confronto, ou em vez disso como uma demonstração da sua continuada incapacidade de vencer uma partida. De fato, foi difícil de achar qualquer posição na abertura em que ele esteve claramente melhor.

Nakamura venceu então o Chess960 que encerra cada seção para colocar a pontuação em 6,0-3,0 à entrada para o 3+2. Para além de bullet, as partidas de Chess960 estão a tornar-se também numa especialidade de Nakamura -- hoje ele pontuou 3-0, e mesmo contra Carlsen nas finais do ano passado, ele venceu 2,5/3.

O dois trocaram golpes no segmento de três-minutos. Grigoriants encaixou as suas primeiras vitórias, mas uma vez que as Brancas venceram cada uma das primeiras cinco partidas, o contendor não conseguiu diminuir a desvantagem.

Aqui está o seu primeiro ponto completo, que chegou depois de Nakamura ter erradamente entrado num final de rei-e-peão em que ele estava em piores condições.

Talvez não seja uma surpresa, o final derivou da Defesa de Berlim. Antes de hoje, três das doze vitórias que Grigoriants tinha contra Nakamura no Chess.com vieram do mesmo.

"Seria de certo modo aborrecido se nós só jogássemos a Berlim," o brincalhão Grigoriants disse mais tarde. Eles jogaram hoje só três, nos quais Grigoriants pontuou uma vitória e dois empates.

Logo após a sua primeira derrota, Nakamura ganhou o ponto de volta com uma ideia prática: oferecer uma peça por dois peões passados e ligados.

Depois na partida 15, outra Berlim. Pareceu que a troca de vitórias das Brancas iria continuar por uma sexta partida consecutiva, mas Nakamura retirou os soldados todos do tabuleiro e segurou o final sem peões.

Com Nakamura gozando de uma vantagem de 12,0-6,0 prestes para começar bullet (1+1), muitos GM observadores abandonaram o chat. Grigoriants quase que os fez ficar com cara de parvos na medida em que ele venceu a primeira partida e depois teve a vantagem de um peão na segunda. Foi então que um zwischenzug desperdiçado virou a partida e Nakamura acabou com quaisquer heroísmos. 

A tática foi quase o inverso da oportunidade desperdiçada do GM Viswanathan Anand na partida seis da sua revanche com Carlsen em 2014. Nakamura não deixou essa história repetir-se.

O que é ainda mais notável sobre a partida? Graças ao incremento de um-segundo, Nakamura concluíu com 1:06 no seu relógio. Quer isso dizer, 42 lances em 36 segundos.

A única outra vez de que o pessoal do Chess.com se lembrava de uma jogador nesta série vencer uma partida com mais tempo do que quando começou foi também cortesia de Nakamura. 

Os adeptos descobriram mais tarde que ele estava 'jamming.' A cabeça de Nakamura estava a balançar durante o bullet não só da satisfação de acumular vitórias, mas também dos Arkells. Não, não permitiram que o Campeão Inglês de 2008 assistisse, mas o grupo de rock de Ontario, Canada pode. Eles estavam a tocar no seu telefone.

Os Arkells "11:11" seria uma pontuação de sonho para quase qualquer um defrontando o GM Hikaru Nakamura. Infelizmente para o GM Sergey Grigoriants, hoje a pontuação final foi 20,5-7,5.

O resto do confronto essencialmente só contou para as moedas. O prémio monetário é dividido de acordo com a pontuação final, e Nakamura adicionou ao seu cofre com cada clique. 

Ao usar a Abertura de Larsen de Brancas e o Alekhine de Pretas, ele venceu as últimas sete partidas, seis por tempo, e fazer a margem final duas partidas maior do que na sua vitória das semi-finais sobre o GM Maxime Vachier-Lagrave, no ano passsado.

"É óbvio que Hikaru é simplesmente mais rápido e um outro tipo de processador," disse Grigoriants.

Portanto, Nakamura levou consigo $1732.14 e Grigoriants $267.86 (Grigoriants já tinha ganho 500 dólares pela sua vitória de qualificação na Terça-Feira Titulada, o mês passado.)

"Eu não joguei muito bem até começar o bullet ou para o fim dos três-minutos," disse Nakamura.

O próximo confronto da primeira-ronda do Speed Chess Championship será a 24 de Maio com Sergey Karjakin vs. Georg Meier às 10:00 hora do Pacífico, 13:00 costa leste, 19:00 Europa Central.

O horário completo, regras, prêmios, e mais pode ser encontrado no link em baixo:

null

Mais de FM MikeKlein
Shankland Vence Campeonato dos EUA; Senhoras Vão a Playoff

Shankland Vence Campeonato dos EUA; Senhoras Vão a Playoff

Armenia Eagles Vencem PRO Chess League Em Triplo Prolongamento

Armenia Eagles Vencem PRO Chess League Em Triplo Prolongamento