Olimpíadas de Xadrez: China Conquista Ouro Duplo
Ju Wenjun responde aos repórteres após ter obtido o ponto que conquistou o ouro no confronto vs Rússia. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Olimpíadas de Xadrez: China Conquista Ouro Duplo

A China é campeão das Olimpíadas mais uma vez. Na verdade, duas mais vezes.

Hoje em Batumi, Georgia, a esquadra da secção aberta conquistou a sua segunda medalha de ouro nas últimas três Olimpíadas. A equipa feminina sobreviveu uma reclamação de repetição tardia e defendeu com sucesso o seu título de 2016 em Baku. Ambas as seções foram a tiebreaks, mas a China emergiu vitoriosa em ambas após todos os resultados terem entrado.

Nota que este relatório se concentra nas partidas de hoje. Um relatório separado, ilustrado sobre a cerimónia de encerramento será publicado amanhã.

Na rodada final da secção aberta da Olimpíades de Xadrez de 2018, apenas empates entra a China e os EUA, deixaram as duas equipas ainda atadas. Tal como em 2016, a medalha de ouro seria decidida em tiebreaks. Ao contrário de 2016, a equipa EUA não ficou em primeiro lugar.

Embora os seus jogadores estivessem em desvantagem de tiebreaks com os EUA à partida para a rodada (324.5-320.5), os prévios adversários da China suplantaram os anteriores adversários dos EUA, e o primeiro lugar  for trocado como resultado. Os cálculos finais foram China: 372.5 e EUA: 360.5. Os Americanos ficaram-se pela prata depois de terem sido a equipa de rating mais elevado no início do evento, com o segundo rating médio mais elevado na história.

USA team final round Batumi

A esquadra dos EUA conseguiu apenas a prata desta vez. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

A Rússia derrotou a França no tabuleiro dois para obter também 18 pontos e igualar os EUA e a China, mas o seu calendário relativamente mais fraco no início do torneio custou à equipa. A Rússia começou e terminou o dia bem atrás dos EUA e da China em tiebreaks (354.5 foi o seu total), e conquistaram o bronze.

Team Russia Batumi

Após prata em 2004, 2010, e 2012 e bronze em 2016, outro bronze foi ganho pela equipa Russa que ganhou o ouro pela última vez em 2002. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

A equipa de pouca-sorte do evento é a Polónia. A surpresa do torneio liderou quase do princípio ao fim, mas depois perdeu ontem e empatou a Índia hoje para ficar fora do pódio em quarto lugar. A Polónia jogou com cada uma das equipas do topo oito da secção aberta! Como resultado, o seu tiebreak estava de facto até à frente das três nações empatadas no primeiro ligar, mas infelizmente, não conseguiu obter os 18 pontos para que isso fizesse diferença.

Poland team Batumi

A Polónia pode sentir-se muito orgulhosa com apenas uma derrota contra tantas equipas excelentes.  | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Hoje foi em grande parte um dia para matemática em vez de xadrez. Muita da acção na sala foi reduzida cedo. Os melhores jogadores do mundo pareceram querer que os seus colegas de equipa fizessem hoje o combate, como assinalou o GM David Smerdon:

Aquele factóide naturalmente incluiu o tabuleiro principal, no único confronto entre dois 2800s. Fabiano Caruana e Ding Liren iriam ambos tentar liderar as suas nações no dia final, mas tal como nos outros tabuleiros-um, a partida terminou cedo.

Caruana teve dificuldade em encontrar uma maneira de evitar uma repetição, mas por fim decidiu que não seria prudente.

"Eu ainda não queria terminar a partida," disse ele ao Chess.com logo após a partida. "Tabuleiros dois e quatro irão quase certamente empatar. Provavelmente 95 porcento. Hikaru está um pouco melhor e mesmo se nós empatarmos ainda temos uma chance." Mas como nós agora sabemos, aquela oportunidade foi-se embora.

Caruana vs Ding, BatumiUma partida entre 2800s: Caruana vs Ding. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Como podia Caruana ter tanta certeza de que ambos os tabuleiros par iriam empatar? Bem, eles estavam exatamente iguais depois de 16 lances!

"Eu de facto pensei que isto podia acontecer porque os jogadores Chineses por vezes têm os mesmos repertórios," disse ele. A sua estimativa provou correta na medida que ambas terminaram em empates por fim.

Ding Liren explicou mais para o Chess.com: "Yu (Yangyi) preparou-se para esta linha específica, e Li (Chao) limitou-se a segui-lo!"

A mesma posição na Yu-So (onde 17.Bg5 foi jogado), e Li-Shankland (17.Bf4). 

Mas uma partida dinâmica ainda restava. Hikaru Nakamura, com uma pontuação apenas de par e de pouco habitualmente ter ficado fora de jogo na penúltima rodada, foi reinserido na linha. E ele teve as Brancas. O capitão dos EUA John Donaldson disse que reinseri-lo foi uma "escolha fácil."

Nakamura também se juntou com Caruana para a sua preparação, pelo menos de certa forma.

"Ele pareceu motivado antes da rodada quando nós estávamos no ônibus," disse Caruana sobre o seu colega de equipa, acrescentando que eles discutiram a específica investida h4 por Nakamura na partida.

Numa altura crítica, Nakamura teve dificuldade em decidir se deveria ir comer peões, ou continuar a sua expansão em espaço e desenvolvimento. Ele escolheu esta última, uma vez que esta era claramente mais segura, mas em vez disso a sua partida terminou também empatada.

Nakamura Bu Xiangzhi Batumi

Nakamura vs Bu era uma partida que potencialmente podia decidir o ouro, mas também terminou num empate. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Ele disse ao Chess.com que se ele soubesse que a China estava a sacudir os tiebreaks, ele teria jogado algo diferente. A opacidade da matemática em tempo real é a culpada; para a equipa Sonneborn-Berger existem 11 oponentes individuais de cada equipa que são factores, e tu também terias de saber os resultados desses confrontos, que frequentemente ainda estavam a decorrer. Tiebreak dois é muito mais fácil de calcular: pontos em partidas. EUA e Rússia terminaram com 29 enquanto a China pontuou 28.5.

Se eu tivesse sabido que estávamos em desvantagem, eu teria começado a partida duma maneira mais agressiva," disse Nakamura.


"Perder para a Polónia foi um golpe tremendo," disse Caruana. "Nós jogámos uma excelente Olimpíade. Foi apenas aquele soluço."

Donaldson pensou que a força da competição foi muito mais alta este ano do que em 2016. Em Baku, a equipa pontuou 20 de 22 possíveis pontos de confrontos, o mesmo que a Ucrânia; este ano nenhuma equipa chegou aos 19. Mas o que em última análise prejudicou foi como todos os oponentes da rodada final se desempenharam, e a China suplantou simplesmente os oponentes dos EUA. 

"Alguns dos nossos cavalos não estavam a correr fortes nesta rodada," disse Donaldson enquanto observava os resultados. "Eu penso que jogámos um bom torneio mas deixámos alguma coisa por fazer."

USA vs China Batumi Olympiad

Donaldson sentado à direita de Shankland. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Particularmente prejudicial foi a escassa vitória de 2,5-1,5 sobre a Georgia no início do evento. E o facto de que a vitória de 4-0 sobre o Panamá na rodada de abertura foi a pontuação "eliminada" uma vez que o Panamá acabou por ser a equipa que se desempenhou pior daquelas com que os EUA jogaram. (Se queres realmente conhecer os caprichos dos métodos da equipa Sonneborn-Berger, nós convidamos-te a consultar o relatório final das Olimpíadas de 2016, onde um confronto bastante baixo na tabela fez toda a diferença).

Sam Shankland desempenhou-se bem no tabuleiro quatro mas falhou o pódio individual. Aqui estão os seus pensamentos sobre as últimas duas semanas, sem esquecer que na altura da entrevista os resultados do confronto e as medalhas finais não eram ainda conhecidas, portanto ele não será de novo aquele que levantará o troféu.

A entrevista do Chess.com com Sam Shankland.

A medalhista de bronze - Rússia - completou hoje o seu regresso ao pódio ao vencer a França 2,5-1,5. A vitória de Ian Nepomniachtchi foi a única partida decisiva das 16 batalhas dos quatro confrontos principais. E se o padrão final de mate parece familiar, isso é porque tu leste o anterior relatório com a ideia semelhante de Alexander Fier.

Nepomniachtchi Kramnik Batumi

Nepomniachtchi (de camisa rosa) venceu hoje uma bela partida atacante. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

A Inglaterra pode também sentir-se satisfeita com o seu quinto lugar, e o mesmo pode ser dito para o 27º cabeça de série Vietname (sétimo), o 32º cabeça de série Suécia (11º), o 36º cabeça de série Uzbequistão (16º) e o 40º cabeça de série Egipto (19º).

O quarto cabeça de série Azerbaijão desapontou com o 15º lugar. O décimo cabeça de série Israel e 13º cabeça de série Holanda terminaram também abaixo dos seus padrões, bem a par um do outro em 39º e 40º lugares.

A entrevista do Chess.com com Vishy Anand.

Ao empatar com o pretendente do campeonato mundial, Ding Liren não só ajudou a sua equipa mas também a si próprio. Ele manteve a sua posse da medalha de ouro individual no primeiro tabuleiro, com um TPR de 2873, o segundo mais alto de qualquer jogador no evento. Caruana toma a prata e Anish Giri jogou em todas as 11 partidas ganhando o bronze.

No tabuleiro dois, Ngoc Truong Son Nguyen ganha o ouro enquanto Nepomniachtchi ganha prata e  Teimour Radjabov o bronze.

O tabuleiro três na verdade produziu o desempenho de rating mais prodigioso do local, e este foi necessário para suplantar um campeão mundial! Jorge Cori do Peru a e o seu TPR de 2925 merece um ouro. Vladimir Kramnik recebe prata e Kacper Piorun o bronze.

No tabuleiro quatro, Daniel Fridman ganha ouro, enquanto Jacek Tomczak leva a prata para casa e Bu Xiangzhi o bronze. 

Para o tabuleiro alternado, Anton Korobov ganha ouro. Ilya Smirin ganha prata e Christian Bauer o bronze.

Em algumas notícias finais, o Catar não compareceu e consequentemente perdeu para o Kuwait 4-0 mas o Chess.com não conseguiu confirmar se a hora de começo cedo foi a culpada ou se houve qualquer outra razão. A equipa do Catar é uma das delegações que ficou num hotel de elite mas que fica a uma hora de distância de carro.

A rodada final viu também um emparceiramento que não tinha acontecido antes numa Olimpíade: a equipa IBCA (a Associação Internacional Braille de Xadrez) vs a equipa ICCD (o Comité Internacional de Xadrez de Surdos), ou simplesmente dito, jogadores deficientes visuais contra jogadores deficientes auditivos. O IBCA venceu 2,5-1,5.

Olimpíadas de Batumi | Resultados Finais (Topo 20)
Rk. SNo Team Team TB1 TB2 TB3 TB4
1 3 China 18 372,5 28,5 149
2 1 USA 18 360,5 29,0 147
3 2 Russia 18 354,5 29,0 144
4 11 Poland 17 390,0 28,0 158
5 9 England 17 340,0 27,5 142
6 5 India 16 388,0 29,0 156
7 27 Vietnam 16 379,5 30,5 138
8 8 Armenia 16 371,0 27,5 152
9 7 France 16 366,0 28,5 153
10 6 Ukraine 16 337,0 26,0 152
11 32 Sweden 16 333,0 29,0 135
12 15 Czech Republic 16 331,5 27,5 143
13 16 Germany 16 317,5 27,0 139
14 35 Austria 16 300,5 27,0 133
15 4 Azerbaijan 15 402,5 29,5 159
16 36 Uzbekistan 15 341,0 30,5 135
17 23 Iran 15 337,0 28,5 138
18 12 Hungary 15 321,0 26,5 139
19 40 Egypt 15 298,5 26,0 135
20 25 Greece 15 295,0 26,5 134
(Resultados completos aqui.)

O torneio das senhoras foi um assunto ainda mais dramático, que envolveu a última partida que terminou no salão de jogos. E essa não foi simplesmente uma partida qualquer; foi o tabuleiro principal do confronto que decidiu tudo.

Dvorkovich making first move Russia Batumi

O recentemente eleito novo presidente da FIDE Arkady Dvorkovich jogou o primeiro lance por Alexandra Kosteniuk na sua partida com Ju Wenjun, que eventualmente continuaria durante o resto do dia até à sala de jogos ficar vazia. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

China vs Rússia tornou-se um confronto crucial, devido aos outros resultados entre os tabuleiros principais. Após cerca de duas horas de jogo, a situação era de que com dois tabuleiros tendo posições vitoriosas e pelo menos um empate dos tabuleiros restantes, a Rússia iria derrotar a China.

Isso eram excelentes notícias para a Ucrânia, em segundo lugar, que iria provavelmente derrotar a equipa EUA e tomar a liderança enquanto a outra equipa em 16 pontos, a Armênia, não iria vencer o seu confronto na medida que perdeu rapidamente nos dois tabuleiros principais contra a Georgia um.

No tabuleiro um, Elina Danielian já estava pior quando ela cometeu uma asneira num ataque duplo vs Nana Dzagnidze:

Armenia Georgia women chess Batumi

Georgia um venceu na rodada final vs Armênia. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Tabuleiros três e quatro foram eventualmente empatados, portanto a Armênia estava fora de contenção. A Ucrânia estava ocupada a derrotar os EUA, destruindo as suas esperanças de medalhar ao longo do caminho e indo para o ouro ela mesma, ou assim parecia.

As irmãs Muzychuk venceram as suas partidas no tabuleiros um e dois, a GM Anna Ushenina perdeu para a WGM Tatev Abrahamyan (que terminou o seu torneio de maneira forte em 3,5/4) mas a GM Natalia Zhukova conseguiu, onde 10 outras tinham falhado, de bater a FM Jennifer Yu numa partida tensa onde ela estava tão nervosa que não viu um número de vitórias mais rápidas.

O segundo ouro da Ucrânia (após o primeiro em 2006 em Turim) parecia certo, mas Zhukova não celebrou. Em vez disso, ela permaneceu na sala de jogos, mantendo um olho no China-Rússia durante o tempo inteiro até à última partida. O que ela viu foi a medalha desejada ser transformada de ouro em prata.

Natalia Zhukova watching Batumi Olympiad

Zhukova assistindo com espectadora. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

A pontuação estava em 1,5-0,5 para a Rússia, graças a uma boa vitória da GM Aleksandra Goryachkina vs IM Shen Yang e um empate entre a GM Valentina Gunina e a WGM Huang Qian.

Depois de Zhukova-Yu ter terminado, Alexandra Kosteniuk vs Ju Wenjun parecia dirigido para um empate, e Olga Girya estava a vencer convincentemente vs Lei Tingjie. Nada poderia dar errado, ou poderia?

Como aconteceu, Girya não conseguiu vencer a partida e eventualmente os seus nervos dominaram-na. Com dois passados na sexta fileira, ela permitiu um xeque perpétuo.

Olga Girya vs Lei Tingjie Batumi

Olga Girya não conseguiu concluir uma partida completamente vitoriosa. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Ainda era possível para a Ucrânia, uma vez que Kosteniuk, defendendo agora um final de DC-DC em desvantagem de um peão, podia ainda segurar a posição. Mas Ju estava a fazer progresso, e a partida começou a parecer crítica.

Algumas dúzias de espectadores e várias câmeras de TV estavam a lutar por lugares em volta do tabuleiro, e ao mesmo tempo a ser afugentados pelo furioso capitão da equipa Russa o GM Sergey Rublevsky e os árbitros.

Kosteniuk Ju Wenjun Batumi

Bastantes espectadores e imprensa congregaram em volta do tabuleiro. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

O espetáculo sofreu uma nova reviravolta quando Kosteniuk declarou subitamente uma repetição de três-lances. Numa pequena reviravolta de ironia geopolítica, a vitória da Ucrânia dependia da declaração da Rússia.

O árbitro do confronto parou o relógio e começou a reconstruir a partida (cometendo assim o erro de permitir aos jogadores de pensar sobre a sua partida enquanto o relógio estava parado).

A certa altura, o chefe dos árbitros Takis Nikolopoulos regressou ao salão de jogos e ordenou ao árbitro que revisse a partida com os jogadores. A pretensão acabou por estar incorreta.

Alexandra Kosteniuk Ju Wenjun threefold

Os jogadores revendo a sua partida, para verificar a pretensão de Kosteniuk. |Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Kosteniuk Batumi claim

Kosteniuk, quando ela ouviu que a sua pretensão estava incorreta. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Com tempo extra no relógio para Ju, a partida continuou. Kosteniuk parecia ter-se distraído principalmente a si própria. Ela não se conseguiu concentrar completamente e em breve tomou a infeliz decisão de jogar ativamente.

Ela manobrou o seu cavalo para uma casa pior, o que permitiu a Ju de ganhar material. Como Ju disse numa entrevista para o Chess.com, ela ainda não tinha visto uma vitória se as Brancas tivessem simplesmente esperado.

Kosteniuk Ju Wenjun Batumi

Os momentos finais desta grande partida. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Com todos os outros tabuleiros na sala de jogos terminados, um pequeno aplauso podia ser ouvido. Um empate com a Ucrânia tinha sido estabelecido e era difícil de acreditar que a Ucrânia, com um pior tiebreak Sonneborn-Berger após a penúltima rodada (329.5 vs 343.5), tinha sido capaz de melhorar isso em apenas uma rodada. Em breve, a confirmação plena veio de que a China era de facto a vencedora.

Ju Wenjun Lei Tingjie interviewed

Ju e Lei entrevistadas, com o capitão da equipa o GM Yu Shaoteng à esquerda. | Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Ju ganhou também a medalha de ouro para o tabuleiro um, à frente da Húngara Hoang Thanh Trang e Dzagnidze da Georgia.

A entrevista com Ju Wenjun do Chess.com.

A Rússia ficou fora de uma medalha, e terminou em quarto lugar, atrás da Georgia um que ganhou o bronze. A Hungria teve um bom desempenho terminando em quinta, à frente da Armênia, dos EUA e da Índia. Um nono lugar para a Georgia dois mostrou que o xadrez feminino não está muito mal neste país.

A sétima cabeça de série Polónia desapontou ligeiramente com o 16º lugar, e ainda mais a nona cabeça de série Alemanha, que terminou em 28ª.

Embora a sua equipa tenha caído para um sétimo lugar um pouco decepcionante, a GM Irina Krush ganhou a sua primeira medalha individual de sempre: prata no tabuleiro dois, atrás de Mariya Muzychuk e à frente de Goryachkina. 

Ouro para o tabuleiro três foi ganho pela WIM Khanim Balajayeva do Azerbaijão, à frente da WGM Huang Qian da China e da IM Ana Matnadze de Espanha.

A FM Marina Brunello permaneceu em frente de duas GMs para a medalha do tabuleiro quatro: Lei Tingjie da China e Bela Khotenashvili da Georgia.

Para o tabuleiro cinco, os melhores desempenhos foram a WFM Alshaeby Boshra (Jordânia), a WGM Olga Girya e a FM Jennifer Yu. Isso será uma boa recordação a par da sua norma de IM.

Olimpíadas de Batumi (Senhoras) | Resultados Finais (Topo 20)

Rk. SNo Team Team TB1 TB2 TB3 TB4
1 3 China 18 407,0 30,5 153
2 2 Ukraine 18 395,5 30,0 154
3 4 Georgia 1 17 375,0 28,0 153
4 1 Russia 16 379,5 30,5 146
5 13 Hungary 16 372,0 29,5 141
6 12 Armenia 16 366,0 27,0 155
7 10 USA 16 359,5 27,5 152
8 5 India 16 352,5 29,5 142
9 14 Georgia 2 16 351,5 28,5 142
10 11 Azerbaijan 16 347,5 28,5 145
11 8 Kazakhstan 16 346,5 28,5 144
12 6 France 16 315,5 29,0 130
13 15 Spain 15 343,5 27,5 133
14 28 Iran 15 340,0 28,0 145
15 19 Vietnam 15 338,5 30,5 136
16 7 Poland 15 324,5 29,0 134
17 31 Uzbekistan 15 316,5 26,5 144
18 36 Belarus 15 308,0 28,5 128
19 29 Slovakia 15 283,0 28,0 121
20 17 Mongolia 14 332,0 27,0 145

(Resultados completos aqui.)

Partidas via TWIC.

Peter Doggers contribuiu para este relatório.


Relatórios anteriores:


Gostarias de receber mais conteúdo de xadrez em Português? Segue estes canais!

null  /chesscom.pt null  /chesscom_pt null  /chesscomPT null  /chesscom_xadrez
Mais de FM MikeKlein
Mundial de Xadrez Partida 4: Novo Empate Apesar da Publicação das Notas de Treino de Caruana

Mundial de Xadrez Partida 4: Novo Empate Apesar da Publicação das Notas de Treino de Caruana

Mundial de Xadrez Partida 3: Caruana Repete Rossolimo Mas Não Consegue Quebrar Carlsen

Mundial de Xadrez Partida 3: Caruana Repete Rossolimo Mas Não Consegue Quebrar Carlsen