Artigos
Artigos
Aprenda a Defesa Índia do Rei!

Aprenda a Defesa Índia do Rei!

GMKrikor
| 18 | Teoria de aberturas

E aí queridos e queridas! Hoje vamos falar de uma das defesas mais requisitadas por vocês nos comentários dos vídeos - a Defesa Índia do Rei!

A Índia do Rei apareceu na prática nos anos 1850, e aos poucos ganhou popularidade, até explodir no fim da década de 20. No começo, as brancas utilizavam muito o sistema com f4, a variante dos quatro peões, que é considerada bem arriscada hoje em dia. O senso comum diz que a Índia do Rei é uma defesa muito agressiva, o que nem sempre é verdade, pois em muitos casos, temos um jogo de manobras e um enfoque bem mais posicional do que de ataque. Para entender melhor essas ideias,  segue abaixo o vídeo introdutório com as ideias gerais:

Nas partidas mais importantes, temos dois dos maiores jogadores da história, que utilizavam a Índia do Rei frequentemente - Bobby Fischer Garry Kasparov.

Juntamente com eles, podemos citar alguns jogadores com inúmeras partidas exemplares na Índia do Rei: Svetozar Gligoric, Miguel Najdorf, Teimour Radjabov, Ding Liren, Alexander Grischuk. Vamos às partidas:

Partida 1: Nessa partida, as brancas tentam um avanço precipitado com 5.e5 e Fischer mostra com autoridade a força do contrajogo quando as brancas começam ações no centro sem desenvolver as peças e garantir a segurança do seu próprio rei. Detalhe para o espetacular sacrifício de dama no final 23.Dxf4+!!

Partida 2: As pretas pegam a iniciativa nesse exemplo também, extraído do famoso match Taimanov - Fischer dos Candidatos em 1971. Taimanov tenta mudar a estrutura de peões com 12.Cg5 e 13.Ce6, mas Fischer contesta de maneira eficiente, entregando o peão de b7 em troca de e6, e jogando com o seu forte centro

Partida 3Aqui vemos o típico contrajogo com 8...b5 sacrificando o peão, no mesmo estilo do Gambito Benko. Kasparov segue com muita iniciativa e sacrifica a dama por torre e cavalo e ganha um longo final.

Partida 4: Mais uma ideia com 8...b5, sacrificando o peão, e dessa vez as pretas sacrificam qualidade com 19...Txa2!! e seguem explorando o rei exposto das brancas que está totalmente enfraquecido após 22...f5!, com todas as peças pretas no ataque. As brancas devolvem a qualidade e perdem mais adiante.

Partida 5: Um ataque típico da Índia do Rei pelo grande Kasparov. Fechar o centro com 11...f4 é a marca registrada desses ataques. As pretas tentam controlar um pouco a ala da dama e enquanto isso vão com tudo na ala do rei. Nessa partida, Kasparov não exitou em sacrificar a qualidade em a8 e seguiu com o brilhante 21...Ch5!!, se recusando a capturar o bispo de f2 imediatamente. O famoso 28...Ch1! é um belo desfecho, mostrando a força da diagonal a7-g1.

Partida 6: Mais um ataque de Kasparov, dessa vez contra a variante Saemisch (5.f3), jogada por Gata Kamsky. Um sacrifício de peão típico que vemos é 11...Cf4!, para conseguir capturar o bispo de casas pretas das brancas. Isso não acontece, mas mesmo assim, a compensação das pretas é enorme após 18...Cc4!, quando finalmente as brancas permitem a captura do bispo de casas pretas e daí em diante, não tiveram mais chances.

Partida 7: Essa deve ser uma das índias do rei mais famosas da história, por acontecer entre os lendários Karpov e Kasparov. Mais uma vez na variante Saemisch, Kasparov sacrifica o peão de d6 e explora com autoridade o rei exposto das brancas. A posição que merece uma foto surge após 22.Cc1, quando TODAS as peças brancas estão na primeira fileira. O elegante sacrifício de torre 22...c3! decide.

E aí, você tem coragem de jogar a agressiva e complexa Índia do Rei? Deixa tua opinião nos comentários!
Mais de GM GMKrikor
Como melhorar no xadrez?

Como melhorar no xadrez?

Conheça 5 finais espetaculares de Capablanca!

Conheça 5 finais espetaculares de Capablanca!