Notícias
Notícias
1º de abril! Chess.com está contratando novo CEO

1º de abril! Chess.com está contratando novo CEO

CHESScom
| 0 | Notícias do Chess.com

Editado em 2 de abril de 2023: Era apenas uma pegadinha do Dia da Mentira. 

Chess.com está em busca de um novo CEO. O atual CEO, Erik, fundou o Chess.com em 2006 com seu amigo e cofundador Jay e, por 17 anos, fez a empresa crescer de uma ideia para a maior plataforma de xadrez do mundo, com mais de 125 milhões de membros.

Erik anunciou que deixará o cargo ainda este ano, quando encontrar um substituto. De acordo com o vídeo do anúncio, o motivo de Erik é o seguinte:

“E tenho trabalhado com xadrez no últimos 20 anos, o que tomou todo o meu tempo e foco. Nunca tive espaço mental para realmente perseguir meu sonho de me tornar um mestre no xadrez. Tenho cerca de 1800 de rating online e meu rating USCF é 1665. Quero me concentrar em estudar o jogo em vez de construir a comunidade e espero chegar em 2200 de rating e conquistar o título de mestre.”

Quando perguntaram ao Erik se ele foi influenciado pela decisão do GM Magnus Carlsen de abrir mão do seu título mundial, ele respondeu: “Na verdade, sim. Eu tive a chance de realmente me colocar no lugar do Magnus no passado – literalmente sentir como se eu fosse ele em certos momentos, e eu ressoei com sua mentalidade. Já conquistei tudo o que quero como CEO e agora é hora de me concentrar em outras atividades relacionadas ao xadrez.”

O Chess.com disponibilizou um formulário para o cargo de CEO. Está aberto a qualquer pessoa interessada em liderar a maior comunidade de xadrez do mundo. Os candidatos devem ter pelo menos 1600 de rating no xadrez online, ter mais de 10 anos de experiência em gerenciamento de tecnologia ou jogos e não ter um MBA de Harvard.

Se estiver interessado, você pode se candidatar aqui.

Mais de CHESScom
Você consegue desvendar quem é o assassino misterioso do Peão Verde?

Você consegue desvendar quem é o assassino misterioso do Peão Verde?

Jogue xadrez contra os bots do Magnus Carlsen

Jogue xadrez contra os bots do Magnus Carlsen