Continuação: A FIDE Não Cede, Ilyumzhinov Não se Demite

Continuação: A FIDE Não Cede, Ilyumzhinov Não se Demite

PeterDoggers
PeterDoggers
28 de mar de 2017 08:19 |
0 | Políticas do xadrez
  • Ao mesmo tempo que Kiran Ilyumzhinov negou pessoalmente que vai deixar o seu cargo como Presidente da FIDE, os canais oficiais de comunicação da FIDE continuam afirmando que ele anunciou sua demissão. Em uma conferência de imprensa hoje em Moscovo, Ilyumzhinov enfatizou que ele irá continuar no seu cargo de Presidente da FIDE até 2018. 

    (Isto é uma continuação das notícias de ontem, onde divulgamos que o site da FIDE afirmou que Kiran Ilyumzhinov havia anunciado sua demissão como Presidente da FIDE.)

    O esclarecimento de Ilyumzhinov (onde disse que "a informação sobre a minha suposta demissão publicada no site da FIDE é falsa") foi publicada hoje no site da FIDE, junto com uma resposta do diretor executivo da FIDE, Nigel Freeman.

    Na resposta, Nigel escreveu:

    Estimado Kirsan,

    Durante a Reunião do Conselho Presidencial em Atenas, o sr. ameaçou várias vezes que iria se demitir no final da reunião, e repetiu três vezes "eu me demito" antes de sair da sala.

    A pedido dos membros do conselho, uma reunião Extraordinária do Conselho Presidencial foi convocada para 10 de Abril para discutir este assunto.

    null

    Ilyumzhinov já respondeu a esta mensagem. Em uma carta mais longa, ele menciona que houve uma "discussão muito emocional" depois da reunião do Conselho Presidencial ter terminado. Ele esclarece também a sua declaração (de acordo com aquilo que o seu assistente Berik Balgabaev disse ontem ao Chess.com).

    Segundo Ilyumzhinov, ele disse em Atenas: "Eu estou pronto para deixar a posição de Presidente somente se isso for necessário para a FIDE."

    Ilyumzhinov também assinalou que o assunto deve ser resolvido na Assembleia Geral da FIDE, "que me deu o mandato até as próximas eleições, que vão acontecer em setembro de 2018. Portanto, não vejo necessidade de uma reunião extraordinária do conselho em Abril."

    null

    Ilyumzhinov escreveu também uma carta para todas as federações nacionais de xadrez. Nesta ele declara também que pretende trabalhar durante o período completo do seu mandato, e não vê razão para "desperdiçar dinheiro" com uma "reunião desnecessária."

    null

    Coletiva de Imprensa

    Hoje Ilyumzhinov também realizou uma coletiva de imprensa no Central Chess Club em Moscovo. Ele foi acompanhado pelo que parece ser o único oficial da FIDE que ainda o apoia publicamente: o Presidente da Federação Russa de Xadrez e Vice-Presidente da FIDE Andrey Filatov.

    "Agora os meus oponentes estão querendo me forçar a me demitir, porque é a única chance deles," disse Ilyumzhinov. "Mas em uma recente Reunião do Conselho Presidencial da FIDE em Atenas, eu não assinei coisa nenhuma, não assinarei voluntariamente e irei continuar a trabalhar como presidente da FIDE até as eleições em 2018."

    Ilyumzhinov declarou também que as sanções impostas pelo governo Americano não afetam o seu trabalho como Presidente da FIDE, exceto quando ele não pode estar presente no Campeonato do Mundo de 2016, em Nova Iorque.

    null

    Andrey Filatov e Kiran Ilyumzhinov, hoje em Moscovo. | Foto Federação Russa de Xadrez.

    "Algumas pessoas no Conselho Presidencial querem criar conflitos internos para forçar a demissão de Ilyumzhinov's, porque esta é a única forma de o tirá-lo da presidência," disse Filatov.

    Ilyumzhinov: "Por que gastar dinheiro na reunião extraordinária do Conselho Presidencial e jogar fora milhares de euros nesta? O Conselho não tem poder de decisão, uma vez que o Presidente não assinou nada. É melhor gastar o dinheiro em torneios infantis."

    Problemas Legais

    O vai e volta entre o Presidente da FIDE e os outros membros do Conselho Presidencial sugere que uma luta pelo poder está ocorrendo dentro da FIDE. No entanto, neste momento existem pelo menos três razões pelas quais Ilyumzhinov não pode simplesmente ser afastado como Presidente da Federação Mundial de Xadrez. 

    1) Não existe assinatura.

    Para começar, como ele próprio diz, Ilyumzhinov não assinou nenhum documento. Ele pode realmente ter dito "Eu me demito," talvez até mais do que uma vez. Porém outros membros do Conselho Presidencial argumentam que estes comentários são vinculatórios e precisam de ser considerados. Eles até deram ordens para o anunciar no website da FIDE. Mas isso pode acontecer sem uma assinatura? Parece improvável.

    2) Remoção do cargo é difícil.

    Ilyumzhinov não tem intenção de partir voluntariamente, e para remover um Presidente não é fácil. O Estatuto da FIDE diz que:

    Qualquer oficial eleito ou nomeado na FIDE pode ser removido da sua posição por justa causa. Justa causa é definido como sendo contrário ao espírito e texto dos estatutos e regulamentos do seu cargo. A ação deve ter o acordo do Comitê de Ética e requer dois terços dos votos do Conselho Executivo ou uma maioria na Assembleia Geral. (...)

    null

    3) O que acontecerá na reunião extraordinária do Conselho Presidencial?

    Então, o que acontecerá na reunião extraordinária do Conselho Presidencial, agora marcada para 10 de Abril? Será que é mesmo possível para outros membros do conselho de convocar esta reunião? Segundo os Estatutos da FIDE, é o Presidente quem deve convocar uma reunião desta natureza. O Capítulo 7 do Manual da FIDE declara:

    O Conselho Presidencial deve se reunir pelo menos uma vez cada três meses. Além deste prazo o Presidente da FIDE pode em qualquer momento convocar o Conselho Presidencial para consulta em pessoa ou através de videoconferência. [grifo por Chess.com.]

    Crucial para esta decisão pode ser a decisão em Dezembro de 2015 de Ilyumzhinov de se "retirar de quaisquer operações legais, financeiras e de administrativas da FIDE," depois que o Departamento do Tesouro dos EUA ter imposto sanções contra ele. Qual é o seu poder neste momento? Pode o Presidente Deputado Geórgicos Makropoulos convocar uma reunião extraordinária do Conselho Presidencial? Será que ele pode tomar outras decisões? 

    É provável que tudo será resolvido no Tribunal de Arbitragem do esporte (CAS) em Lausanne. Entretanto, os jogadores e os adeptos de xadrez só podem ter a esperança de que isto não causará o cancelamento dos eventos de xadrez ou outros projetos em andamento, e de que o nosso esporte não seja danificado como consequência.


    Reportado anteriormente:

Mais de PeterDoggers
Com Só 3 Vitórias em Tabuleiros a Rússia Lidera Equipas Europeias

Com Só 3 Vitórias em Tabuleiros a Rússia Lidera Equipas Europeias

Kramnik Sobre a Carta Coringa dos Candidatos: 'Muito Provavelmente a Minha Última Chance'

Kramnik Sobre a Carta Coringa dos Candidatos: 'Muito Provavelmente a Minha Última Chance'