Como Vladimir Kramnik se Tornou Num Super Grande Mestre
Vladimir Kramnik. Foto: Maria Emelianova / Chess.com

Como Vladimir Kramnik se Tornou Num Super Grande Mestre

Gserper
GM Gserper
04/03/2019, 12:00 |
58 | Diversos

Eu tenho sido afortunado de jogar em torneios com jogadores de xadrez que mais tarde se tornaram super grande mestres ou mesmo campeões mundiais. A transformação de juniores talentosos para os melhores jogadores do mundo foi normalmente um processo gradual.

Com Vladimir Kramnik isso foi totalmente diferente. No fim de 1991, nós jogámos juntos no último campeonato Soviético. Apesar de ser evidente que a uma vez poderosa União Soviética estava rapidamente a se desintegrar, era difícil de imaginar que esta se iria extinguir em apenas um par de meses. Mas era ainda mais difícil de imaginar que em apenas meio ano, o mestre da FIDE Kramnik se tornaria num dos melhores jogadores do mundo!

Vladimir Kramnik
Vladimir Kramnik. Foto: Maria Emelianova / Chess.com

Eu devo clarificar o que quero dizer. Primeiro, o título de Kramnik não te deve enganar. Apesar de ele ser apenas um mestre da FIDE, todos os jogadores profissionais estavam a par do enorme talento de Kramnik. Até certo ponto a situação era muito semelhante a quando Viktor Korchnoi desertou da União Soviética e a Federação Soviética de xadrez o despojou de todos os seus títulos xadrezistas. De acordo como a história é contada, o GM Makarichev estava a dar uma palestra e alguém da audiência lhe perguntou sobre Korchnoi:

"Se ele já não é um grande mestre ou mestre Soviético, o que é ele então?"

Makarichev pausou por um segundo e depois disse: "Ele é um mestre candidato, mas um que é muito forte!"

O mesmo poderia ser dito sobre Kramnik: Ele era um mestre da FIDE, mas um muito forte! A propósito, no acima mencionado campeonato Soviético, Kramnik jogou a seguinte partida na variante que ele me mostrou 10 meses antes:

Eu estava orgulhoso de ser capaz de melhorar o jogo do meu professor contra o mesmo oponente.

Esta partida permitiu-me obter a minha primeira norma de GM!

Como já mencionei, naquela altura eu jogava em torneios com Kramnik com bastante frequência. Apesar de ser absolutamente claro que um dia ele se iria tornar num dos jogadores mundiais de elite, ainda parecia que ele era um de nós. Quando eu digo "nós," eu quero dizer a nova geração de jovens IM e GM.

Olha por exemplo para a próxima partida:

Na abertura eu coloquei-me numa situação muito perigosa, mas depois de pensar por cerca de 30 minutos eu achei um sacrifício de peão muito interessante. Por fim Kramnik ofereceu-me um empate numa posição pouco clara. Como podes ver, naquela altura nós ainda conseguimos lidar com este jovem mestre da FIDE.

A situação mudou completamente na duração de apenas um torneio. É claro que eu estou a falar sobre as Olimpíades de Manila, em 1992. É uma história bem conhecida como apesar de forte oposição, Garry Kasparov conseguiu incluir um mestre da FIDE que nem sequer tinha 17 anos numa equipa Russa repleta de estrelas. Vladimir Kramnik pontuou 8,5 em 9 e produziu várias gemas. Em particular eu gosto da seguinte partida porque eu a vi em direto, uma vez que esta foi jogada a menos de 3 metros do meu tabuleiro.

Era muito invulgar ver o grande mestre John Nunn, que era um dos principais peritos mundiais na Defesa Índia de Rei, perder desta maneira.

Aquela Olimpíade de xadrez foi muito memorável para mim. A nossa equipa, Uzbequistão, gerou uma das maiores sensações da Olimpíade ao terminar em segundo lugar a seguir à poderosa equipa Russa. Eu ganhei lá a minha norma final de GM e obtive o título imediatamente.

A minha memória da aquela Olimpíade é como um caleidoscópio mostrando imagens muitos vivas: um alojamento maravilhoso num hotel de cinco-estrelas e um bufê excepcional três vezes ao dia, uma festa louca de Bermudas com uma luta de punhos entre grande mestres e uma foto dum IM feminino no boletim do torneio com roupas que eram visível e deliberadamente reveladoras.

Do que eu não me recordo é de Kramnik fora do tabuleiro. Ele manteve-se discreto durante a inteira Olimpíade e até o seu 17º aniversário no último dia da Olimpíade passou relativamente sem ser notado. Eu suponho que ele estava a poupar a sua energia para as partidas. Se assim era, o seu plano funcionou perfeitamente na medida que ele mostrou o melhor rating de desempenho da inteira Olimpíade: 2958.

Ele ganhou também um prémio de brilhantismo pela seguinte partida:

Que troca de golpes! A propósito, eu acabei de me lembrar que nunca perguntei a Kramnik como ele conseguiu transportar aquele enorme e pesado tabuleiro de mármore que ele recebeu como prémio de brilhantismo.

Esta Olimpíade impulsionou Kramnik para o topo, por isso para mim existem dois Kramnik diferentes: um deles antes da Olimpíade e um Kramnik totalmente diferente depois da Olimpíade. Não me interpretes mal, mesmo depois da Olimpíade ele ainda era a mesma pessoa modesta e muito simpática. E ainda era possível competir com ele no tabuleiro. Por exemplo, no próximo torneio aberto importante que nós jogámos juntos—o 1992 Alekhine Memorial em Moscovo—eu terminei fantasticamente empatado em segundo lugar atrás do GM Tiviakov, que foi o vencedor exclusivo do torneio. Kramnik ficou empatado em nono lugar.

Apesar disso, eu podia ver claramente que Kramnik já estava numa liga por si só.


Gostarias de receber mais conteúdo de xadrez em Português? Segue estes canais!

null  /chesscom.pt null  /chesscom_pt null  /chesscomPT null  /chesscom_xadrez
Mais de GM Gserper
Acreditas Nos Teus Olhos Mentirosos no Xadrez?

Acreditas Nos Teus Olhos Mentirosos no Xadrez?

Vladimir Kramnik: O Candidato ao Campeonato Mundial de Xadrez

Vladimir Kramnik: O Candidato ao Campeonato Mundial de Xadrez