Partidas de Xadrez Que Nos Fazem Chorar

Partidas de Xadrez Que Nos Fazem Chorar‎

Gserper
GM Gserper
|
57 | Diversos

Eu duvido que haja um jogador de xadrez que nunca tenha chorado depois de ter perdido uma partida. Todos nós o fizemos alguma vez.

Porque choram os jogadores de xadrez? Normalmente não é a derrota em si mesma que nos aborrece mais; é a sensação de injustiça e de expectativas falhadas.

Um bom exemplo é uma história que eu ouvi há cerca de 20 anos atrás contada por um treinador cujo estudante estava muito perto de vencer o Campeonato Nacional de Escolas Primárias. Na última rodada o garoto tinha uma posição completamente vitoriosa e a vitória iria trazer-lhe o título. O seu treinador estava a preparar-se para celebrar esta grande conquista, que parecia como uma coisa certa tomando em conta a posição. E então o garoto, que jogava de Brancas, fez o seu lance...

Quem culparia o garotinho por chorar depois duma asneira tão horrenda? É claro que eu posso estar aqui totalmente errado, mas eu penso que não foi sequer o título nacional perdido que fez o garoto chorar. Eu tenho bastante certeza que ele estava a pensar: Eu joguei uma bela partida, superei o meu adversário completamente e tudo foi perdido por causa desta estúpida regra de en passant. Quão injusto!

Num dos meus primeiros torneios eu descobri qual é sensação quando as tuas expectativas são completamente destruídas. Eu recordo-me claramente do início da partida onde eu jogava de Brancas:

Eu consegui não chorar durante a partida, mas quando esta acabou eu achei um local sossegado onde ninguém me pudesse ver e chorei como apenas crianças de oito anos podem fazer.

Eu ainda me recordo de porque é que estava a chorar. Não era a derrota que me aborrecia assim tanto. Afinal de contas, eu tinha perdido dezenas de partidas antes daquele dia. Tal como a maioria dos principiantes, eu pensava que era um jogador de xadrez razoável e quando eu perdi a minha dama logo ao lance quatro, ocorreu-me que eu poderia não prestar ao xadrez. Essa descoberta doeu muito!

Até os maiores xadrezistas na história do xadrez choraram após algumas das suas partidas:

Aqui está o que Alexander Nikitin, o treinador de Garry Kasparov, escreveu sobre esta partida:

"Garik suportou o golpe do destino estoicamente, e depois de ter assinado a planilha, afastou-se do tabuleiro em silêncio. Mas a sua compostura não durou muito tempo - apenas até à saída da sala de jogo. Então ele foi ter com a sua mãe, abraçou-se a ela e soluçou baixinho..."

Garry Kasparov 11 1974 Wikipedia
Garry Kasparov de 11 anos, um ano antes da partida descrita. | Foto: Wikipedia.

No seu único encontro com o campeão mundial Mikhail Botvinnik, Bobby Fischer conseguiu obter uma enorme vantagem. Quando a partida foi adiada Fischer não tinha dúvidas de que iria vencer.

No entanto, ele não antecipou uma defesa muito complicada achada por Efim Geller, e por consequência um empate foi concordado pouco tempo depois. Alegadamente, houveram pessoas que viram Fischer chorar após a partida.

Campeões futuros também choram. No seguinte segmento do famoso vídeo tu podes ver Misha Osipov, que tinha três anos e 10 meses na altura. Ele jogou uma partida vs. o antigo campo do mundo Anatoly Karpov na televisão Russa.

É habitual nas partidas jogadas entre profissionais de xadrez e celebridades de concordar com um empate após cinco lances. Karpov ofereceu um empate logo depois da abertura, mas o garoto não conhecia as tradicionais regras diplomáticas e rejeitou a oferta.

Quando o garoto perdeu por tempo e Karpov lhe disse que ele devia ter concordado com um empate, Osipov fez exactamente aquilo que Kasparov e milhões de outros miúdos fizeram antes dele.


Gostarias de receber mais conteúdo de xadrez em Português? Segue estes canais!

null  /chesscom.pt null  /chesscom_pt null  /chesscomPT null  /chesscom_xadrez
Mais de GM Gserper
Deverás Jogar Aberturas Como Magnus Carlsen?

Deverás Jogar Aberturas Como Magnus Carlsen?

Como Jogar Uma Caça ao Rei

Como Jogar Uma Caça ao Rei