Vladimir Kramnik: O Candidato ao Campeonato Mundial de Xadrez
Vladimir Kramnik. Foto: Maria Emelianova / Chess.com

Vladimir Kramnik: O Candidato ao Campeonato Mundial de Xadrez

Como sabes do meu artigo anterior, em 1992 Vladimir Kramnik transformou-se dum mestre da FIDE para um dos principais jogadores mundiais.

O ano de 1993 fez isso oficial: Kramnik tornou-se num candidato para o título mundial.

De novo nós jogámos nos mesmos torneios muitas vezes naquele ano. Primeiro foi no tradicional super-torneio em Dortmund, Alemanha. É engraçado que ambos ganhámos apenas uma partida cada um e terminámos em segundo lugar.

Havia uma pequena diferença no entanto. Enquanto Kramnik empatou em segundo lugar atrás do vencedor Anatoly Karpov, eu fiquei em segundo a partir do fim. Como já deves ter adivinhado, este contraste dramático foi causado pelo número de partidas perdidas.

Enquanto Kramnik não perdeu uma única partida, eu perdi três!

Vladimir Kramnik. Photo: Maria Emelianova / Chess.com
Vladimir Kramnik. Foto: Maria Emelianova / Chess.com

Aqui está a única partida vencida por Kramnik no torneio:

Mais uma vez eu joguei de Pretas e de novo eu tive problemas logo a partir da abertura, mas desta vez eu não consegui fazer nada contra o jogo poderoso de Kramnik.

Como eu expliquei neste artigo, eu podia ter abandonado ainda mais cedo. O que é engraçado é que na única partida que eu venci, eu usei mais uma vez a ideia que Kramnik me tinha mostrado um ano antes, portanto eu acho que até certo ponto Kramnik venceu duas partidas neste super-torneio.

Em Dortmund, Kramnik foi acompanhado pela sua bonita namorada da Républica Checa. Quando eu vi este bonito casal. eu não pude deixar de pensar: "Aqui está um homem alto e bem parecido, que tem uma namorada deslumbrante e ele também joga um xadrez impressionante. Haverá mais alguma coisa que um homem possa desejar?"

Esta é a foto de Kramnik deste super-torneio:

O próximo torneio que jogámos juntos foi o terceiro campeonato mundial por equipas. Que diferença um único ano faz!

Em 1992, Kramnik quase que não fazia parte da equipa, e agora ele já estava a jogar no primeiro tabuleiro. Era suposto nós jogarmos a nossa partida na sexta rodada, e quando a altura chegou tornou-se claro que Kramnik não estava na sua melhor forma uma vez que ele tinha parecido bastante débil contra Gata Kamsky:

Esta foi a primeira vez que eu tinha alguma vez jogado de Brancas contra o "Vlad Grandalhão" e eu pensei que esta seria provavelmente a minha última oportunidade de me desforrar da prévia partida que eu tinha perdido para ele. O tempo estava a trabalhar a favor de Kramnik uma vez que o fosso entre nós estava a ficar maior com cada dia que passava, por isso eu sabia que num par de anos eu não seria capaz de sonhar até em derrotar Kramnik.

Durante a nossa reunião de equipa eu expliquei estas considerações ao nosso capitão e colegas de equipa. Infelizmente disseram-me que tudo o que a equipa queria que eu fizesse era fazer um empate. Eu tentei explicar que eu estava a jogar de Brancas e que Kramnik não estava na sua melhor forma, mas a resposta foi uma citação parafraseada de Tal, "uma forma é uma forma, mas Kramnik é Kramnik," e a resposta que o GM Alburt recebeu dos seus amigos: "Brancas, mantas, faz apenas um empate, Ok?"

Assim no dia seguinte eu joguei alguns lances sólidos e um empate foi.

Depois de Garry Kasparov ter saído da jurisdição da FIDE em 1993, a Associação Profissional de Xadrez (PCA) foi formada. Um dos objetivos desta organização foi de criar um novo ciclo do campeonato mundial e consequentemente em Dezembro de 1993 o torneio de qualificação da PCA foi jogado.

Os oito melhor jogadores jogariam confrontos de candidatos para determinar o próximo adversário de Kasparov.

Kramnik qualificou-se sem esforço. Eu gosto desta partida em especial:

Na última rodada, Kramnik jogou com outra estrela do xadrez. Um empate rápido garantiu a qualificação para ambos os jogadores:

Eu penso que a posição final da partida deverá ser familiar para os meus leitores.

Para mim, o torneio não foi bem sucedido. Basta dizer que eu consegui arruinar a ideia de Kramnik duas vezes num torneio!

Primeiro eu desperdicei uma vitória simples em dificuldades de tempo:

E depois eu fui completamente esmagado:

Quando Kramnik se tornou num candidato para o título mundial, ele começou um novo capítulo da sua carreira. Portanto, deixa-me resumir as razões da ascensão meteórica de Kramnik de um mestre da FIDE para um pretendente ao campeonato mundial em apenas um ano e meio.

Era óbvio que Kramnik tinha um enorme talento xadrezista. Nos torneios da minha juventude, três jogadores causaram a maior impressão em mim, e eu não tinha nenhumas dúvidas de que todos os três deles seriam campeões mundiais.

Kramnik e Vishy Anand conquistaram de facto o Olimpo do xadrez, mas é uma enorme injustiça que o terceiro jogador, Vassily Ivanchuk, nunca o fez.

É de facto tentador dizer que qualquer jogador tão dotado como Kramnik está destinado a tornar-se num dos melhores jogadores do mundo devido apenas ao seu talento, mas isso seria errado. Um enorme crédito para a rápida ascensão de Kramnik vai para a maneira como ele trabalhou no xadrez. Eu gostaria de citar a introdução de Mikhail Botvinnik para o livro de Kasparov The Test Of Time:

Em 1950 [GM] Levenfish era da opinião que a preparação de um jogador iria reduzir a importância da improvisação e do elemento geral de criatividade do xadrez. [...] Mas o treino é o critério da verdade e continua a ser um facto que a preparação de um jogador, o seu trabalho de investigação, conduz a uma melhoria dos seus resultados competitivos. Esta é a maneira como Garry Kasparov age. Nós desejamos-lhe sucesso e desejamos que outros jovens mestres o sigam!

Na minha opinião, Kramnik, adoptou e desenvolveu ainda mais esta abordagem. Tal como Botvinnik e Kasparov antes dele, Kramnik mudou a maneira como os jogadores olhavam para muitos sistemas de abertura. Nesta série de artigos eu demonstrei muitas das minhas partidas onde eu utilizei e reutilizei o conceito de Kramnik na Abertura Inglesa que ele me mostrou em cerca de 10 minutos.

Eu tirei partido deste conceito durante uma grande parte da minha carreira. No meu artigo antigo eu mostrei um truque fixe para melhor compreender aberturas que eu também aprendi de Kramnik. Agora tenta imaginar quantas ideias ele desenvolveu por si próprio durante as décadas da sua carreira xadrezista!

Jogadores modernos de elite gastam a maior parte do seu tempo em frente dos seus computadores, por isso o elemento humano do jogo é frequentemente perdido. Kramnik foi um dos últimos gigantes da era pré-computador que conseguiu combinar a abordagem á moda antiga com aberturas computadorizadas modernas.

Essa é a razão, para mim, porque a retirada de Kramnik do xadrez clássico marca o fim de uma era.


Gostarias de receber mais conteúdo de xadrez em Português? Segue estes canais!

null  /chesscom.pt null  /chesscom_pt null  /chesscomPT null  /chesscom_xadrez
Mais de GM Gserper
Acreditas Nos Teus Olhos Mentirosos no Xadrez?

Acreditas Nos Teus Olhos Mentirosos no Xadrez?

Como Vladimir Kramnik se Tornou Num Super Grande Mestre

Como Vladimir Kramnik se Tornou Num Super Grande Mestre