Ao Mesmo Tempo Que o Apoio Diminui, Ilyumzhinov Anuncia Um Investimento de 30 Milhões de Dolares

Ao Mesmo Tempo Que o Apoio Diminui, Ilyumzhinov Anuncia Um Investimento de 30 Milhões de Dolares

PeterDoggers
PeterDoggers
4 de abr de 2017 11:39 |
0 | Políticas do xadrez

Em uma carta enviada a todas as federações de xadrez, o presidente da FIDE Kiran Ilyumzhinov anunciou hoje um investimento de 30 milhões de dólares para o xadrez. Entretanto Jorge Vega, o presidente continental das Américas e um aliado importante de Ilyumzhinov, próximo às eleições, escolheu tomar publicamente  o lado de outros oficiais da FIDE.

Foto de Ilyumzhinov: David Llada.

Esta semana, cartas abertas foram publicadas em várias partes, e a Federação Inglesa de Xadrez fez um pedido à FIDE de publicar uma transcrição completa da recente reunião em Atenas. 

A situação em torno de Kiran Ilyumzhinov e a FIDE (leia as reportagens anteriores do Chess.com aqui e aqui) parece que irá atingir um clímax em 10 de Abril, enquanto novas informações chegam aos poucos. 

Novas promessas.

Na Terça-feira, Ilyumzhinov enviou uma carta extraordinária a todas as federações de xadrez, fazendo novas promessas no seu típico e alegre estilo. Ele ainda planeja elevar o número de jogadores mundiais de xadrez para "um bilhão," como ele já declarou antes, e agora revela o seu plano ambicioso para o conseguir:

Para a sua implementação, eu quero lançar as fundações a ideia de um trabalho sistemático que me permitirá atingir este objetivo. Mesmo estando sob sanções, eu registrei uma fundação beneficente, o "Kiran Fund," nos Estados Unidos.

As suas atividades irão cobrir a América do Norte e do Sul. Este mês, eu planejo abrir o Kiran Fund em Bruxelas (este funcionará na Europa e na Africa), e em Seul (este cobrirá a Asia, Austrália, e Oceania). Eu pretendo investir 10 milhões de dólares em cada um deles.

Ilyumzhinov diz que o projeto irá se concentrar nos programas de xadrez escolares já existentes, mas também irá incluir novos programas chamados "xadrez nas cidades", "xadrez nas famílias", e "xadrez para pessoas com deficiências".

null

Os críticos lerão esta carta com um pensamento em mente: o último dia das eleições presidenciais da FIDE de 2014. Logo após o seu oponente Garry Kasparov ter anunciado um investimento de 10 milhões de dólares "amanhã" se ele fosse eleito na Assembleia Geral em Tromsø (Noruega), Ilyumzhinov anunciou no seu discurso que ele iria dobrar aquela quantia: "Eu irei pagar 20 milhões de dólares hoje!"

Somente minutos depois, Ilyumzhinov derrotou Kasparov com 110 vs 61 votos. Mas os 20 milhões de dólares nunca chegaram às contas da FIDE.

Jorge Vega une-se ao oficiais da FIDE.

Não é difícil de considerar a carta de hoje de Ilyumzhinov como um ato de desespero. Esta chegou horas depois de uma declaração no site da FIDE por Jorge Vega, um dos seus aliados mais fortes em eleições anteriores. Vega, que foi de certo modo crítico de Ilyumzhinov durante a assembleia geral de Baku em Setembro de 2016, escolheu agora publicamente o lado dos atuais oponentes de Ilyumzhinov dentro da FIDE.

null

Jorge Vega. | Foto: FIDEAmerica.com.

O presidente continental para as Américas ajudou Ilyumzhinov a obter votos na América Latina durante as batalhas com os oponentes de eleições anteriores, tais como Bessel Kok (2006), Anatoly Karpov (2010) e Garry Kasparov (2014). No entanto, hoje Vega é adepto da versão apresentada na última reunião do conselho presidencial como foi descrita por outros oficiais da FIDE:

Primeiramente, e para clarificar, eu gostaria de o informar que o tópico da demissão do Senhor Ilyumzhinov's como Presidente da FIDE nunca esteve na agenda ou foi proposta por qualquer outro membro do Conselho Presidencial durante as reuniões, e foi o Senhor Ilyumzhinov que a mencionou em três ocasiões na primeira e segunda reuniões, que foram conduzidas à porta fechada, e anunciou em mais de uma ocasião que ele se estava se demitindo da Presidência por estar no meio duma forte crise emocional.

O próximo ponto de Vega é interessante. Ele sugere que uma proposta feita por Ilyumzhinov a respeito de Agon, a empresa que tem os direitos de organizar eventos no ciclo dos campeonatos do mundo, é a razão principal da atual crise.

Eu posso repetir que o que desencadeou esta crise não foi um pedido do Conselho Presidencial de abandonar o cargo de Presidente mas uma proposta do Senhor Ilyumzhinov a respeito de AGON, a companhia à qual a FIDE concedeu os direitos de executivo nos eventos do Ciclo dos Campeonatos do Mundo, e que foi fortemente rejeitada pelo Conselho Presidencial.

null

A cooperação entre Agon e a FIDE tem sido sempre um pouco peculiar. 

Voltando a 2012, quando a FIDE assinou o contrato com Agon (nessa altura gerida por Andrew Paulson), foi acordado que Agon pagaria um depósito de 500.000 dólares. Estes honorários nunca foram pagos, enquanto Ilyumzhinov teve a autoridade de "tomar uma decisão pessoal de terminar ou não o contrato com Agon," como o presidente deputado Georgios Makropoulos disse mais tarde.

Em 2014 o Chess.com obteve um documento que sugeria que Agon estava sendo secretamente dirigida por Ilyumzhinov em pessoa. Segundo o contrato, que foi assinado por ambos o presidente da FIDE e Paulson, era Ilyumzhinov quem detinha 51 porcento das ações. Ambos Ilyumzhinov e Paulson negaram que o contrato estava em efeito.

Em 2015, o conselho presidencial da FIDE concordou que um pagamento de 20% do fundo de prêmios dos campeonatos de Berlin World Rapid and Blitz, da Agon (agora dirigida por Ilya Merenzon) à FIDE, seria adiado até ao próximo  campeonato, embora contra a vontade do tesoureiro da FIDE Adrian Siegel.

Caso o conselho presidencial tenha "fortemente rejeitado' a proposta de Ilyumzhinov a respeito da Agon recentemente em Atenas, então pode ser que a paciência dos oficiais da FIDE está se esgotando. 

A situação da reunião de 10 de Abril.

Uma batalha legal era de esperar sobre a questão de se os oficiais da FIDE tinham ou não o poder de iniciar a reunião extraordinária do conselho presidencial, agendada para 10 de Abril em Atenas. Como foi publicada em nossa reportagem anterior, é o presidente que convoca tal reunião segundo o manual da FIDE.

Como foi também dito em nossa reportagem, crucial nestes assuntos pode ser a decisão de Ilyumzhinov em Dezembro de 2015 de "se retirar de quaisquer operações legais, financeiras, ou de negócios, da FIDE," depois do Departamento do tesouro dos EUA ter imposto sanções contra ele. Ficamos nos perguntando: Qual é exatamente o seu poder neste momento? Pode o presidente deputado Geórgicos Makropoulos convocar uma reunião extraordinária do conselho presidencial? Pode ele tomar outras decisões?

Estas foram questões abordadas em cartas abertas que apareceram depois da nossa reportagem. Primeiro, Ilyumzhinov argumentou numa carta de 31 de Março que a próxima reunião do CP será "irregular," e as decisões que possam ser tomadas "inválidas."

Eu retirei-me de quaisquer assuntos legais, financeiros, e de negócios da FIDE somente em relação a terceiras partes. Com respeito aos meus poderes dentro da FIDE, eu nunca tive a intenção de delegar estes poderes ao Senhor Makropoulos na medida em que as sanções dos EUA não tinham impacto a respeito disso.

null

Depois, Makropoulos respondeu a Ilyumzhinov seguindo o nosso raciocínio, e até enviou uma carta dos advogados da FIDE em anexo.

null

null

Exceto por Andrey Filatov, o presidente da Federação Russa de Xadrez e vice-presidente da FIDE, Ilyumzhinov parece ter perdido o seu apoio entre os oficiais da FIDE. Em Setembro de 2016 eles declararam que Ilyumzhinov não poderia concorrer a outro termo em 2018 se as sanções dos EUA ainda estivessem em efeito. A situação (financeira) com Agon não melhorou as coisas. 

Ilyumzhinov tem sido o presidente da FIDE desde 1995. Ao longo dos últimos 22 anos, a sua posição nunca esteve tão incerta como está hoje em dia.


Reportagens anteriores:

Mais de PeterDoggers
Com Só 3 Vitórias em Tabuleiros a Rússia Lidera Equipas Europeias

Com Só 3 Vitórias em Tabuleiros a Rússia Lidera Equipas Europeias

Kramnik Sobre a Carta Coringa dos Candidatos: 'Muito Provavelmente a Minha Última Chance'

Kramnik Sobre a Carta Coringa dos Candidatos: 'Muito Provavelmente a Minha Última Chance'