Notícias
Notícias
Top GMs assinam uma carta aberta solicitando que a Ucrânia deixe Vasyl Ivanchuk jogar a Copa do Mundo da FIDE
Vasyl Ivanchuk. Foto: Maria Emelianova/Chess.com

Top GMs assinam uma carta aberta solicitando que a Ucrânia deixe Vasyl Ivanchuk jogar a Copa do Mundo da FIDE

TarjeiJS
| 0 | Notícias do Chess.com

Em uma carta aberta publicada no site da FIDE, vários grandes mestres pedem ao governo da Ucrânia que permita que o GM Vasyl Ivanchuk deixe o país e jogue a próxima Copa do Mundo da FIDE.

O evento começa em Baku, Azerbaijão, no dia 29 de julho e vai até 25 de agosto. Entre os 206 participantes do torneio aberto está a lenda do xadrez ucraniano, GM Vasyl Ivanchuk. O jogador de 54 anos recebeu um convite da Federação Internacional de Xadrez (FIDE).

No entanto, devido à invasão russa e à guerra em curso, o Ministério da Juventude e Esportes da Ucrânia tem como política não permitir que atletas entre 18 e 60 anos participem em eventos onde também tenha jogadores da Rússia e da Bielorrússia competindo. No xadrez, os jogadores desses países podem participar de competições internacionais, desde que joguem sob a bandeira neutra da FIDE.

Em carta aberta, assinada pelos grandes mestres Magnus Carlsen, Viswanathan Anand, Hikaru Nakamura, Fabiano Caruana, Wesley So e Boris Gelfand, pede-se ao Ministro da Juventude e Esportes da Ucrânia que "revise a decisão relevante e emita a permissão necessária".

20 de julho de 2023
Para Vadym Gutzeit
Ministro da Juventude e Esportes da Ucrânia

Prezado Sr. Gutzeit,

A Copa do Mundo da FIDE começará no dia 29 de julho em Baku, Azerbaijão. Esta
é uma das competições de xadrez mais importantes do ano. Todos nós ficamos felizes
em saber que o GM ucraniano Vasyl Ivanchuk recebeu um convite especial para participar.

Ivanchuk é uma verdadeira lenda do xadrez, conhecido e amado por fãs de todo o mundo,
um jogador que glorificou a Ucrânia inúmeras vezes, incluindo duas vitórias por equipe nas
Olimpíadas de Xadrez. Para cada um de nós, a oportunidade de jogar com ele sempre foi
motivo de especial orgulho e prazer.

A esse respeito, foi uma grande decepção para nós saber que o Ministério se recusa
a conceder ao Sr. Ivanchuk uma autorização especial que lhe permita deixar o país para
participar da Copa do Mundo. Acreditamos que sua participação e jogo trariam felicidade
a muitos, especialmente aos ucranianos, e pedimos respeitosamente que você revise a
decisão relevante e emita a permissão necessária.

ASSINADO POR
Magnus Carlsen (Noruega), 16º Campeão Mundial, nº1 no ranking mundial desde 2010
Viswanathan Anand (Índia), 15º Campeão Mundial
Hikaru Nakamura (EUA), nº2 no ranking mundial, Campeão Mundial de Fischer Random
Fabiano Caruana (EUA), nº3 no ranking mundial, desafiante do Campeonato Mundial (2018)
Wesley So (EUA), nº8 no ranking mundial, Campeão Mundial de Fischer Random
Boris Gelfand (Israel), desafiante do Campeonato Mundial (2012)

O Ministério da Juventude e Esportes da Ucrânia recentemente fez alterações na ordem em que as equipes nacionais participam de eventos com a presença de atletas da Rússia e da Bielorrússia. Em vez de "proibir", a ordem agora foi alterada para a menos conclusiva "não enviar".

Não está claro se a Ucrânia abrirá exceções à essa política, mas o ministro do esporte ucraniano ameaçou boicotar as Olimpíadas de Paris em 2024 se a Rússia e a Bielorrússia puderem participar.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) pediu que os atletas sejam tratados com igualdade, independentemente do passaporte que possuam e disse, conforme relatado pelo The Guardian: "Os governos não devem decidir quais atletas podem participar de qual competição e quais atletas não podem".

Para Vadim Gutzeit, ministro da Juventude e Esportes da Ucrânia, é tudo uma questão de princípio. Em um post no Facebook em 25 de junho, ele disse:

Participei de uma reunião do Comitê Olímpico Europeu e expressei minha gratidão por sua ajuda à Ucrânia e aos esportistas ucranianos. Informei meus colegas europeus sobre as perdas insubstituíveis do esporte ucraniano na guerra da Rússia. 317 atletas e treinadores morreram, 343 instalações esportivas foram danificadas ou destruídas.

Durante a guerra, atletas da Rússia e da Bielorrússia não deveriam ser permitidos em competições internacionais. Esta é a verdade fundamental, porque os estados agressores violaram os princípios olímpicos. A posição ucraniana é baseada em princípios e inalterada: os agressores não podem participar de eventos sob bandeira neutra, pois sua antiga bandeira está manchada com sangue ucraniano.

A GM ucraniana Natalia Zhukova também comentou o assunto.

O excêntrico e imprevisível Ivanchuk tem sido o favorito entre os fãs de xadrez por seu brilhantismo no tabuleiro na elite mundial por mais de 30 anos. Ele pôde participar do torneio Bydgoszcz GM na Polônia no final de junho, evento em que ele venceu no desempate com 3/5.

Semanas após a invasão russa em 24 de fevereiro de 2022, a lenda do xadrez assinou uma carta conjunta de grandes mestres ucranianos pedindo a proibição geral dos jogadores russos e a renúncia do presidente da FIDE, Arkady Dvorkovich, de nacionalidade russa.

A carta afirmava que Dvorkovich, ex-vice-primeiro-ministro da Rússia, deveria renunciar porque, como ex-assessor de Putin, ele é "pessoalmente responsável pela formação da política externa agressiva da Rússia".

O Chess.com entrou em contato com o Ministério Ucraniano da Juventude e Esportes em busca de comentários.

Mais de TarjeiJS
Bodhana Sivanandan se torna a terceira jogadora de xadrez de 8 anos com o rating mais alto de todos os tempos

Bodhana Sivanandan se torna a terceira jogadora de xadrez de 8 anos com o rating mais alto de todos os tempos

Aos 8 anos, Ashwath, vence Grande Mestre de Xadrez e estabelece novo recorde mundial

Aos 8 anos, Ashwath, vence Grande Mestre de Xadrez e estabelece novo recorde mundial