x
Chess - Play & Learn

Chess.com

FREE - In Google Play

FREE - in Win Phone Store

VIEW

Aumente a alegria e a dignidade do dia de seu casamento

EETech
Feb 12, 2012, 3:08 AM 0

“O DIA do meu casamento foi um dos dias mais significativos e felizes da minha vida”, disse Gordon, casado há quase 60 anos. Por que o dia do casamento é tão marcante para os cristãos verdadeiros? Porque é o dia em que fazem um voto sagrado a quem amam profundamente: seu cônjuge e Jeová Deus. (Mateus 22:37; Efésios 5:22-29) Sem dúvida, os que pretendem se casar desejam encontrar alegria no dia de seu casamento, mas querem também honrar o Originador do casamento. — Gênesis 2:18-24; Mateus 19:5, 6.

De que modo o noivo pode realçar a dignidade dessa ocasião feliz? Como a noiva pode dar honra a seu marido e a Jeová? E de que maneira os convidados podem contribuir para a alegria do dia do casamento? O exame de alguns princípios bíblicos ajudará a responder a tais perguntas, e aplicá-los reduzirá a possibilidade de que certos problemas detraiam dessa ocasião especial.

Quem é o responsável?

Em muitos países, um ministro das Testemunhas de Jeová é autorizado legalmente para realizar casamentos. Mesmo em lugares onde o procedimento legal tem de ser conduzido por uma autoridade civil, o casal talvez queira ter um discurso bíblico de casamento. Nesse discurso, em geral se pede ao noivo que reflita sobre o papel de chefe da família atribuído por Deus. (1 Coríntios 11:3) Assim, o noivo é o responsável principal pelo que acontece no dia do casamento. Evidentemente, os preparativos para a cerimônia em si, ou para uma possível recepção, via de regra são feitos com boa antecedência. Por que isso pode ser desafiador?

Um dos motivos é que os parentes do noivo ou da noiva talvez tentem influenciar nos planos do casamento. Rodolfo, que já realizou muitos casamentos, diz: “Às vezes, o noivo sofre grande pressão de parentes, especialmente se esses estiverem ajudando a pagar a recepção de casamento. Talvez tenham fortes opiniões sobre como deveria ser a cerimônia e a recepção. Isso pode minar o papel do noivo como responsável pela ocasião.”

Max, que realiza casamentos há mais de 35 anos, comenta: “Observo que existe a tendência de a noiva tomar a dianteira em decidir o que acontecerá no casamento e na festa, enquanto que o noivo tem pouco a dizer.” David, que também já celebrou muitos casamentos, diz: “O noivo talvez não esteja acostumado a tomar a dianteira e, em geral, envolve-se pouco nos preparativos do casamento.” Como o noivo pode assumir efetivamente sua responsabilidade?

A comunicação aumenta a alegria

Para que o noivo cumpra bem a sua responsabilidade nos preparativos do casamento, ele precisa saber se comunicar. A Bíblia diz com precisão: “Há frustração de planos quando não há palestra confidencial.” (Provérbios 15:22) Mas pode-se evitar muita frustração quando o noivo primeiro discute os preparativos com a noiva, os familiares e outros que possam dar bons conselhos bíblicos.

Um casal planejando seu casamento

O casal deve ser franco, porém respeitoso ao planejar seu casamento

De fato, é vital que os noivos conversem entre si sobre os planos e as possibilidades para o dia do casamento. Por quê? Note alguns comentários de Ivan e sua esposa, Delwyn, bem casados há muitos anos, embora sejam de culturas diferentes. Lembrando-se de quando faziam planos para seu casamento, Ivan diz: “Eu tinha idéias bem definidas sobre o que eu queria no meu casamento, incluindo uma festa com todos meus amigos, um bolo, e minha noiva de vestido branco. Delwyn, por sua vez, queria algo simples, com pouca gente, sem bolo. Chegou até a pensar em não usar vestido de noiva.”

Como esse casal resolveu suas diferenças? Por meio da comunicação bondosa e franca. (Provérbios 12:18) Ivan acrescenta: “Estudamos artigos bíblicos sobre casamento, tais como os em A Sentinela de 15 de outubro de 1984.* Essa matéria nos ajudou a ter um conceito espiritual sobre o assunto. Por causa de nossas formações diferentes, tivemos de ceder em vários aspectos de preferência pessoal. Chegamos a um meio-termo.”

Aret e Penny fizeram algo parecido. Sobre seu dia de casamento, Aret diz: “Eu e Penny conversamos sobre nossas diferentes preferências para o dia de casamento, e chegamos a um bom acordo. Pedimos a Jeová que abençoasse aquele dia. Além disso, pedi conselhos a nossos pais e a alguns casais maduros da congregação. As sugestões deles foram muito úteis. O nosso casamento foi lindo.”

Manter a dignidade na maneira de se vestir

É compreensível que tanto o noivo como a noiva queiram estar bem vestidos no casamento. (Salmo 45:8-15) Talvez gastem tempo, esforço e dinheiro para conseguir uma roupa apropriada. Que princípios bíblicos podem ajudá-los a escolher algo que seja tanto dignificante como bonito?

Consideremos o que a noiva veste para a ocasião. Embora os gostos variem de pessoa para pessoa e de país para país, o alerta da Bíblia vale em qualquer lugar. As mulheres devem ‘adornar-se em vestido bem arrumado, com modéstia e bom juízo’. Isso se aplica às mulheres cristãs em todas as ocasiões, e certamente inclui o dia do casamento. Na verdade, um casamento feliz não exige uma “vestimenta muito cara”. (1 Timóteo 2:9; 1 Pedro 3:3, 4) Vale a pena aplicar esse conselho.

David, já mencionado, diz: “A maioria dos casais procura seguir os princípios bíblicos, o que é elogiável. Mas já houve casos em que o vestido da noiva e o das damas não eram modestos, sendo muito decotados ou transparentes.” Na sua reunião prévia com os noivos, certo ancião cristão maduro os ajuda a manter uma perspectiva espiritual nesse assunto. Como? Por perguntar-lhes se a roupa que pretendem usar seria suficientemente modesta para ser usada numa reunião cristã. É verdade que a roupa de casamento pode ser diferente daquela que normalmente se usa nas reuniões congregacionais, e ela talvez reflita os costumes locais, mas o nível de modéstia deve estar de acordo com os dignificantes padrões cristãos. Mesmo que alguns no mundo achem que o código moral da Bíblia seja restritivo, os cristãos verdadeiros preferem resistir às tentativas do mundo de ajustá-los ao seu molde. — Romanos 12:2; 1 Pedro 4:4.

“Em vez de considerar as roupas ou a recepção como a coisa mais importante”, diz Penny, “Aret e eu nos concentramos na cerimônia, no aspecto espiritual da ocasião. Foi a parte mais importante do dia. Do que mais me lembro não é da roupa que usei, ou da comida que servimos, mas das pessoas com quem passei o dia e da felicidade de me casar com o homem que eu amo”. É bom que os noivos cristãos cultivem pensamentos assim ao planejarem seu casamento.

Salão do Reino — um local dignificante

Muitos noivos cristãos desejam que seu casamento se realize num Salão do Reino, se possível. Por quê? Certo casal explicou seu modo de pensar: “Entendemos que o casamento é uma provisão sagrada de Jeová. O fato de termos nos casado no Salão do Reino, nosso local de adoração, ajudou a incutir em nós, desde o início, que Jeová tinha de fazer parte de nossa união. Outro benefício foi mostrar aos nossos parentes convidados que não são Testemunhas de Jeová o quanto valorizamos a adoração divina.”

Se os anciãos responsáveis pelo Salão do Reino permitirem que o casamento se realize ali, os noivos devem avisá-los de antemão sobre o que planejam fazer. Uma maneira em que o noivo e a noiva podem mostrar o devido respeito pelos convidados é estarem firmemente decididos a chegar na hora marcada. E com certeza cuidarão de que tudo seja feito de modo dignificante.# (1 Coríntios 14:40) Assim evitarão exibições de mau gosto que caracterizam muitos casamentos no mundo. — 1 João 2:15, 16.

Os convidados também podem mostrar que têm o conceito de Jeová sobre o casamento. Por exemplo, eles evitam comparar um casamento cristão com outro, como se houvesse algum tipo de competição quanto a qual foi o mais elaborado. Os cristãos maduros sabem também que ouvir o discurso bíblico no Salão do Reino é mais importante e proveitoso do que ir a uma possível festa de casamento. Se as circunstâncias impedirem que um cristão compareça aos dois eventos, ir ao Salão do Reino certamente seria preferível. Um ancião chamado William diz: “Os convidados que sem motivo não vão ao Salão do Reino, mas sim à recepção mais tarde, revelam falta de apreço pelo caráter sagrado da ocasião. Mesmo sem sermos convidados para a recepção, a nossa presença no Salão do Reino mostrará nosso apoio aos noivos e dará bom testemunho para os parentes que não são Testemunhas de Jeová que lá estiverem.”

Alegria que vai além do dia do casamento

O mundo empresarial transformou a celebração de casamento num vultoso negócio. Segundo um relatório recente, um casamento mediano nos Estados Unidos “custa 22 mil dólares, ou metade da renda média [anual] de uma família americana”. Influenciados pela propaganda, muitos noivos ou suas famílias contraem para aquele único dia uma dívida tão grande que levarão anos para pagar. Será essa uma maneira sensata de começar um casamento? Aqueles que desconhecem ou não se importam com os princípios bíblicos talvez optem por essa extravagância, mas não é assim entre os cristãos verdadeiros.

Por manterem o tamanho da festa dentro do razoável e do possível, e por focalizarem o aspecto espiritual do evento, muitos casais cristãos têm podido usar seu tempo e seus recursos em consonância com a sua dedicação a Deus. (Mateus 6:33) Veja o exemplo de Lloyd e Alexandra, que ainda estão no ministério de tempo integral depois de 17 anos de casados. Lloyd comenta: “Alguns talvez tenham achado que o nosso casamento foi muito simples, mas eu e Alexandra estávamos bem contentes. Não queríamos que o dia do nosso casamento fosse uma carga financeira, mas sim uma celebração da provisão de Jeová para a grande felicidade de duas pessoas.”

Alexandra acrescenta: “Eu já era pioneira antes de me casar, e não queria largar esse privilégio só para ter um casamento suntuoso. O dia do nosso casamento foi muito especial, mas foi apenas o primeiro de uma convivência pelo resto de nossas vidas. Aplicamos o conselho de não valorizar demais o ato de casar-se, e temos buscado a orientação divina para nossa vida de estar casados. Jeová certamente nos tem abençoado.”%

Casamento

Pensem em especial no significado espiritual do dia de seu casamento

O dia de seu casamento é, sem dúvida, uma ocasião especial. As atitudes e as ações manifestadas nesse dia podem estabelecer um padrão para sua vida de casados nos anos à frente. Portanto, confiem nas orientações de Jeová. (Provérbios 3:5, 6) Pensem em especial no significado espiritual desse dia. Apóiem um ao outro em seus respectivos papéis designados por Deus. Desse modo lançarão um alicerce sólido para seu casamento e, com as bênçãos de Jeová, terão alegria que durará muito além desse dia. — Provérbios 18:22.


*  Para mais informações, veja a Despertai! de 8 de fevereiro de 2002, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

#  Se o casal deseja que alguém tire fotos ou grave a cerimônia no Salão do Reino, deve certificar-se com antecedência de que não seja feito nada que detraia da dignidade do casamento.

%  Veja a página 26 do livro O Segredo de Uma Família Feliz, publicado pelas Testemunhas de Jeová.

Online Now