Como se comunicar com seu cônjuge

EETech
EETech
Mar 2, 2012, 11:46 AM |
0

‘EU NÃO devia ter dito isso.’ ‘Não me expressei bem.’ Já se sentiu assim depois de ter tentado se comunicar com o seu cônjuge? A comunicação é uma habilidade que precisa ser desenvolvida. Como acontece com qualquer habilidade, parece que algumas pessoas conseguem dominar a arte da comunicação com mais facilidade do que outras. Mesmo que isso seja difícil para você, é possível aprender a transmitir seus pensamentos de forma agradável — comunicar-se bem.

Às vezes, pressões culturais levam as pessoas a adotar um determinado padrão de comportamento ao se relacionar com o cônjuge. Alguns homens foram ensinados que, ‘para serem homens de verdade, não devem falar demais’. Os que conversam muito podem ser considerados superficiais ou fingidos. É verdade que a Bíblia diz que “todo homem tem de ser rápido no ouvir, vagaroso no falar”. (Tiago 1:19) No entanto, esse conselho se aplica tanto a homens como a mulheres, e mostra que a comunicação é mais do que simplesmente falar. Duas pessoas podem estar falando já por um bom tempo, mas e se não escutam uma à outra? O mais provável é que não estejam se comunicando. Um aspecto fundamental da boa comunicação, tal como indica o versículo bíblico citado, é a arte de escutar.

Comunicação sem palavras

Marido e mulher tomando chá juntos

Em algumas comunidades, espera-se que as esposas guardem suas opiniões para si mesmas e que os maridos se mantenham alheios aos assuntos da família. Nesse tipo de ambiente, resta ao casal adivinhar o que o outro quer numa determinada circunstância. Algumas esposas tornam-se peritas em discernir o que o marido precisa, agindo prontamente para satisfazer essa necessidade. Nesses casos, o casal se comunica sem palavras. No entanto, normalmente esse tipo de comunicação é unidirecional. Ao passo que a esposa talvez aprenda a discernir o que o marido pensa ou sente, dificilmente espera-se que o marido desenvolva a mesma habilidade e saiba discernir os sentimentos da esposa.

É verdade que em algumas culturas os homens estão atentos às necessidades da esposa e tentam supri-las. Mas, mesmo nessas culturas, muitos casamentos se beneficiariam de uma comunicação melhor.

A comunicação é vital

A comunicação franca pode evitar que alguém seja mal interpretado ou que surjam mal-entendidos. No início da história da nação de Israel, as tribos de Rubem, de Gade e a meia tribo de Manassés, que moravam ao leste do rio Jordão, erigiram junto ao rio “um altar grande que dava na vista”. Outras tribos entenderam mal essa ação. Pensando que seus irmãos do outro lado do Jordão haviam cometido um ato de apostasia, as tribos do oeste prepararam-se para lutar contra os “rebeldes”. No entanto, antes de partir para a guerra, enviaram uma delegação para dialogar com as tribos do leste. Essa atitude foi muito sensata! Eles descobriram que o altar não seria usado para fazer, de modo ilícito, ofertas queimadas ou sacrifícios. Pelo contrário, as tribos do leste temiam que no futuro as outras tribos dissessem: “Não tendes quinhão em Jeová.” O altar seria testemunha de que eles também eram adoradores de Jeová. (Josué 22:10-29) Eles chamaram o altar de Testemunha, provavelmente porque serviu como prova de que, para eles, Jeová era o verdadeiro Deus. — Josué 22:34, nota.

Aquela explicação foi suficiente para convencer as outras tribos, que desistiram da idéia de avançar contra as duas tribos e meia. De fato, foi a comunicação aberta e franca que evitou um conflito armado. Mais tarde, quando Israel se rebelou contra Jeová Deus, seu marido figurativo, Ele disse à nação que ia misericordiosamente “falar-lhe ao coração”. (Oséias 2:14) Um excelente exemplo para quem é casado! Procure tocar o coração do seu cônjuge para que ele ou ela entenda o que você sente. Isso é importante, principalmente quando há fortes emoções envolvidas. “Algumas pessoas dizem que as palavras custam pouco”, declara Pattie Mihalik, jornalista dos Estados Unidos, “mas elas também podem ser muito valiosas. E embora muitos achem difícil expressar sentimentos, o resultado vale muito mais do que dinheiro no banco”.

Desenvolver a capacidade de comunicação

Alguns dizem: ‘Nosso casamento foi um fracasso desde o começo.’ Outros concluem: ‘Não dá para salvar esse casamento.’ Talvez achem impossível melhorar a capacidade de comunicação depois que se casam. No entanto, pense nas pessoas que vivem em sociedades onde o casamento é arranjado por familiares. Nessas culturas, muitos acabam estabelecendo uma boa comunicação na vida conjugal.

Um casal no Oriente Médio passou por essa situação. Pediu-se a um intermediário que viajasse a uma terra distante a fim de encontrar uma esposa para certo homem. Apesar disso, esse casal, que viveu há quase quatro mil anos, mostrou grande habilidade na arte de se comunicar. O homem, Isaque, encontrou-se com o intermediário e a futura esposa num campo. Esse servo “foi relatar a Isaque todas as coisas que tinha feito”. O relato bíblico acerca desse casamento continua: “Isaque levou-a [Rebeca] depois à tenda de Sara, sua mãe [esse passo oficializava o casamento]. Tomou assim Rebeca e ela se tornou sua esposa; e ele se enamorou dela.” — Gênesis 24:62-67.

É interessante que, primeiro, Isaque escutou o relato e “depois” tomou Rebeca como sua esposa. O intermediário era um servo de confiança, devotado a Jeová, o Deus a quem Isaque adorava. Isaque tinha boas razões para confiar nesse homem. Daí, Isaque “se enamorou” de Rebeca, com quem havia casado.

Será que Isaque e Rebeca desenvolveram uma boa comunicação? Depois que o filho deles, Esaú, casou com duas filhas de Hete, surgiu um grave problema familiar. Rebeca dizia a Isaque: “Tenho chegado a abominar esta minha vida por causa das filhas de Hete. Se Jacó [o filho mais novo] tomar esposa das filhas de Hete . . . , de que me adianta a vida?” (Gênesis 26:34; 27:46) É óbvio que ela expressou claramente suas preocupações.

Isaque disse a Jacó, irmão gêmeo de Esaú, que não casasse com nenhuma das filhas de Canaã. (Gênesis 28:1, 2) Isso mostra que Rebeca havia conseguido deixar clara a sua opinião. Esse casal se comunicou bem ao lidar com um delicado assunto de família, dando um bom exemplo para nós hoje. E se o casal não consegue chegar a um acordo? O que pode ser feito?

Como lidar com um desentendimento

Jovem casal tendo um desentendimento

Se você e seu cônjuge tiverem um sério desacordo, não reaja com uma greve de silêncio. Isso passaria uma mensagem bem clara: você não está feliz e quer que seu cônjuge fique insatisfeito também. Mas pode ser que ele nem entenda plenamente seus desejos e sentimentos.

Vocês talvez tenham de conversar para resolver o assunto. Se o problema for delicado, pode ser difícil manter a calma. Os pais de Isaque passaram por uma situação assim. Visto que Sara era estéril, ela seguiu o costume daqueles dias e deu sua serva, Agar, a Abraão como concubina, para ele ter descendência. Agar deu à luz Ismael. Mais tarde, porém, a própria Sara engravidou e também deu a Abraão um filho, Isaque. Quando Isaque estava para ser desmamado, Sara viu Ismael zombando dele. Assim, percebendo que Isaque corria perigo, ela insistiu que Abraão expulsasse a serva e Ismael. De fato, Sara foi bem direta ao falar sobre como se sentia. Mas o pedido dela desagradou muito a Abraão.

Como se resolveu a questão? O relato bíblico diz: “Deus disse então a Abraão: ‘Não te desagrade nada daquilo que Sara te está dizendo sobre o rapaz e sobre a tua escrava. Escuta a sua voz, pois o que será chamado teu descendente será por intermédio de Isaque.’” Abraão acatou essa orientação. — Gênesis 16:1-4; 21:1-14.

Quando houver um desacordo, será que vocês buscarão a orientação de Deus?

Talvez pense: ‘Ah! mas se Deus falasse diretamente conosco, seria fácil chegar a um acordo.’ Isso leva-nos a outro fator que ajuda a resolver desacordos no casamento. Os casais podem escutar a Deus. Como? Por ler juntos Sua Palavra e aceitar como orientações de Deus o que ela apresenta. — 1 Tessalonicenses 2:13.

Uma cristã experiente, casada, disse: “Muitas vezes, quando uma mulher jovem me procura pedindo conselhos sobre casamento, eu pergunto se ela e o marido têm lido a Bíblia juntos. A maioria dos casais com problemas não tem esse hábito.” (Tito 2:3-5) Todos nós podemos nos beneficiar do comentário dela. Leiam juntos a Palavra de Deus regularmente. É dessa forma que vocês ‘ouvem’ as palavras de Deus sobre como se comportar dia após dia. (Isaías 30:21) Aqui vale uma palavra de cautela: não usem a Bíblia para atingir um ao outro, sempre mostrando textos que acham que ele ou ela não está aplicando. Pelo contrário, tentem achar modos de os dois colocar em prática o que lêem.

Jovem casal estudando a Bíblia por meio de publicações baseadas na Bíblia

Se estão tentando lidar com um assunto difícil, usem o Índice das Publicações da Torre de Vigia* para procurar matéria acerca desse assunto específico. Talvez estejam cuidando de pais idosos e isso perturbe o casamento. Em vez de discutir sobre o que o outro deveria ou não fazer, por que não se sentam juntos para pesquisar no Índice? Comecem por procurar a entrada “Pais”. Talvez queiram procurar as referências em subentradas tais como “cuidar de pais idosos”. Leiam juntos artigos relacionados das publicações das Testemunhas de Jeová. Talvez se surpreendam com o quanto vocês, como casal, podem se beneficiar das informações baseadas na Bíblia. Isso já ajudou muitos cristãos sinceros.

Procurar e ler juntos essas referências ajudará vocês a ter uma visão mais clara do problema. Encontrarão citações bíblicas que mostram o modo de Deus pensar. Procurem essas citações e leiam-nas juntos na Bíblia. Assim, vocês ouvirão o que Deus tem a dizer sobre o problema que estão enfrentando.

Mantenha uma boa comunicação

Já tentou abrir uma porta que ficou fechada por muito tempo? As dobradiças enferrujadas chiam e a porta se abre aos poucos. Mas o que aconteceria se essa porta tivesse sido usada com freqüência e as dobradiças, bem lubrificadas? Seria fácil abrir a porta. O mesmo acontece com a porta da comunicação. Se vocês fizerem da comunicação um hábito e lubrificarem as dobradiças dessa porta com amor cristão, poderão expressar facilmente seus pensamentos, mesmo quando houver desacordos.

Uma hora é preciso começar. Embora no início comunicar-se exija muito esforço, empenhem-se por isso. Depois de um tempo o relacionamento se tornará mais fácil, resultando em compreensão mútua duradoura.


*  Publicado pelas Testemunhas de Jeová.