Notícias
Notícias
Copa do Mundo da FIDE 2023: Praggnanandhaa jogou uma obra-prima
Praggnanandhaa acabou de jogar a partida do ano? Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Copa do Mundo da FIDE 2023: Praggnanandhaa jogou uma obra-prima

Colin_McGourty
| 0 | Cobertura de Evento de Xadrez

Começou a segunda rodada da Copa do Mundo da FIDE 2023. Enquanto os GMs Magnus Carlsen, Fabiano Caruana e Ian Nepomniachtchi venceram suas respectivas partidas, o GM Hikaru Nakamura teve que se contentar com um empate. Foi um bom dia para o xadrez indiano: o GM Praggnanandhaa Rameshbabu jogou o que pode ser a melhor partida do ano e o GM Gukesh D entrou no top 10 mundial.

O GM Alexandr Fier, jogando de Brancas, empatou sua partida contra o GM Ray Robson. Já o GM Luis Paulo Supi, enfrentando o forte GM chinês Wey Yi, acabou perdendo o primeiro confronto desta rodada.

   Como assistir a Copa do Mundo da FIDE 2023
Você pode assistir à transmissão da Copa do Mundo da FIDE 2023 na Twitch e no YouTube. Você também pode encontrar todos os detalhes dos torneios Absoluto e Feminino em nossa plataforma de eventos ao vivo.

Quando descobrimos durante a transmissão que o comentarista GM Peter Leko tinha uma espada de samurai em mãos, ficou claro que um dia de luta nos esperava.

Podemos dizer que, no geral, não foi uma rodada excessivamente aventureira no Absoluto. Foram 42 empates, muitos deles acordados perto da marca mínima permitida de 30 lances, e 22 resultados decisivos. No Feminino, aconteceu o contrário, onde foram apenas 13 empates e 19 vitórias. Vamos dar uma olhada em alguns dos destaques.

Carlsen & Cia entram na disputa

Ju Wenjun parecia cem vezes mais relaxada do que durante o match do Campeonato Mundial. Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

As coisas começaram a esquentar na segunda rodada da Copa do Mundo com os 50 melhores jogadores do Absoluto e as 25 melhores jogadoras do Feminino entrando em ação. Embora a campeã mundial, GM Ju Wenjun, e a número dois do mundo, GM Aleksandra Goryachkina, tenham decidido adiar as hostilidades para outro dia, empatando em 16 e 24 lances, respectivamente, os quatro primeiros do Absoluto vieram preparados para lutar. E três deles conseguiram o que queriam.

Carlsen e Nakamura só podem se enfrentar na final. Foto: Anna Shtourman/FIDE.

A partida de Caruana contra o GM georgiano Mikheil Mchedlishvili parecia a mais tranquila, com o número um dos Estados Unidos chegando muito melhor preparado e assumindo o domínio total com as peças negras.

A posição final após 39...Bd3.

Caruana confirmaria que, neste caso, as aparências não enganam: "Acho que foi uma partida bastante clara, em que nunca fiquei em perigo."

Ele explicou que seu objetivo era jogar apenas com risco calculado, já que seus fracassos nas Copas anteriores se deram por correr riscos excessivos, num evento onde um erro pode acabar sendo fatal.

Nepomniachtchi brincou sobre a abordagem de seu adversário, o GM azeri Vugar Asadli: "Acho que ele queria me surpreender na Petroff, porque não me lembro de vê-lo jogar a Petroff em outras ocasiões. Mas eu já joguei essa abertura em uma ou duas ocasiões, então tinha algumas ideias."

Nepomniachtchi lidou melhor com as complicações. Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Nepomniachtchi jogou contra a Petroff em duas partidas do Campeonato Mundial. Embora a partida tenha sido confusa, ele jogou mais rápido e com mais confiança no caos do qual saiu vitorioso.

Apesar de Carlsen admitir que não estava em sua melhor forma antes do evento, o norueguês levou a melhor em sua primeira partida contra o GM Levan Pantsulaia sem grandes dificuldades:

"Eu estava me sentindo um pouco enferrujado ao entrar, mas a partida transcorreu como costuma acontecer: eu estava um pouco inferior, depois igual, depois fiquei um pouco melhor e finalmente venci. E tudo aconteceu gradualmente."

Carlsen capturou um peão no meio-jogo, em parte graças a uma tática oculta que mais tarde ele demonstrou no tabuleiro.

O atual campeão, GM Jan-Krzysztof Duda, e o GM Leinier Dominguez obtiveram vitórias convincentes, mas alguns jogadores tiveram dificuldades.

O GM Peter Svidler estava entre os jogadores que obtiveram vitórias impressionantes na segunda rodada. Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

O GM Wesley So provavelmente ficou grato pelo GM turco Emre Can ter concedido um empate em vez de pressionar mais em um final em que estava superior. O número dois do mundo, Nakamura, teve que se contentar com um empate em 63 lances contra o GM Karthik Venkataraman.

Embora Nakamura tenha chegado perto da vitória em vários momentos, o atual campeão da Índia encontrou os únicos lances que lhe permitiram permanecer vivo.

A partida continuou até que restassem apenas os reis no tabuleiro, com Nakamura claramente frustrado.

O americano elogiou o rival e, embora tenha dito que "não foi o melhor resultado", ele acrescentou:

"Tentei colocar pressão, meu adversário achou bons lances e pronto. No final, como já disse várias vezes, se você jogar uma boa partida e seu adversário encontrar os melhores lances, a partida é um empate. E, nesse caso, meu oponente foi capaz de encontrar esses bons lances."

As melhores partidas do dia, no entanto, foram jogadas por alguns dos jogadores mais jovens de Baku.

Obras-primas e brilhantismos

O prodígio indiano Praggnanandha "finalmente" cruzou a barreira dos 2700 aos 17 anos, alcançando 2711,1 com uma vitória impressionante sobre o campeão francês de 2019, GM Maxime Lagarde. Para sacrificar uma peça, Praggnanandhaa teve que prever o incrível lance "silencioso" 15...e3!

É a Partida do Dia, quiçá até a Partida do Ano, e foi analisada pelo GM Rafael Leitão.

Mas isso não significa que não haja competição em termos de genialidade. O 15º campeão mundial, GM Viswanathan Anand, chamou outra partida de "uma obra-prima absoluta", referindo-se à vitória do GM Wei Yi sobre o GM Luis Paulo Supi.

E também houve outros momentos de brilhantismo, como o surpreendente 48...Be4!! do GM norueguês Aryan Tari.

Após o GM Thai Dai Van Nguyen aceitar o sacrifício, Tari conseguiu poderosos peões centrais que o levaram à vitória. Se vencer o confronto, Tari enfrentará o compatriota Carlsen na terceira rodada.

Aryan Tari está em rota de colisão com Magnus Carlsen. Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Outra batalha dura foi decidida quando o GM Jules Moussard percebeu que poderia capturar um peão devido a um belo padrão de xeque-mate.

Tragédias

O xadrez é uma amante cruel. Durante dois dias, o GM Velimir Ivic se superou, vencendo três partidas seguidas e avançando para a segunda rodada, onde enfrentaria o mesmo adversário que havia eliminado na Copa do Mundo de 2021, o GM Francisco Vallejo Pons. Tudo estava indo bem por cerca de 33 lances, com Ivic criando uma posição de ataque ideal. Logo depois, porém, as coisas deram terrivelmente errado.

No Feminino, a IM francesa Pauline Guichard passou de uma posição completamente ganha para empatada, para depois levar xeque-mate da IM Vaishali Rameshbabu em um ínterim de 12 lances.

Ambas as derrotas foram o tipo de coisa que pode acontecer em complicadas posições de dois gumes. Mas o momento mais difícil do dia caiu sobre os ombros do GM Sam Shankland.

Um dia para esquecer para Shankland, embora ele ainda tenha uma chance de revidar. Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Ele não viu um xeque-mate em um final de torres, onde estava trabalhando arduamente para vencer seu oponente com 200 pontos a menos, o GM Ivan Schitco, da Moldávia.

Surpresas

Embora o foco na Copa do Mundo seja geralmente nas surpresas, fora o desastre de Shankland, não houve mais surpresas nesta rodada do Absoluto.

Houve mais volatilidade no Feminino, com duas surpresas claras. A primeira é a derrota da IM Sara Khadem que, representando a Espanha pela primeira vez, perdeu para a IM Medina Warda Aulia, uma jogadora da Indonésia que tem 133 pontos de rating a menos que ela. Mas Khadem não deixou a derrota abalar seu ânimo.

Outra vitória surpreendente veio da IM Alina Bivol, que como um belo toque final sacrificou sua dama contra a IM azeri Gunay Mammadzada. Houve muitos erros no apuro de tempo!

Na entrevista pós-jogo, Alina disse que estava "muito bem preparada", referindo-se à forma como encarou a partida.

Gukesh entra no top 10

Uma vitória de seis horas e meia e 153 lances do GM Bogdan-Daniel Deac contra o IM Pablo Ismael Acosta foi um dos destaques da rodada. Mas o maior marco do dia foi, sem dúvida, que Gukesh, de 17 anos, entrou no top 10 do mundo após a vitória sobre o IM Misratdin Iskandarov do Azerbaijão.

Gukesh, que recentemente se tornou o jogador mais jovem da história a cruzar a barreira dos 2750, está prestes a encerrar o reinado de Anand como número um da Índia.

Gukesh está entre os 10 primeiros e quase o número um da Índia, mas suas ambições serão mais altas. Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

A Copa do Mundo da FIDE 2023 (Absoluto e Feminina) acontece em Baku, Azerbaijão. O evento, com formato eliminatório, determinará seis vagas para o Torneio de Candidatos da FIDE 2024. A ação começa no dia 30 de julho e vai até 24 de agosto. A premiação total dos eventos é de US$2,5 milhões.


Artigos relacionados:

Mais de Colin_McGourty
Gukesh, Praggnanandhaa e Abdusattorov juntam-se ao Grand Chess Tour 2024

Gukesh, Praggnanandhaa e Abdusattorov juntam-se ao Grand Chess Tour 2024

Nepomniachtchi sobre a Dança dos Cavalos: 'Não estou orgulhoso'

Nepomniachtchi sobre a Dança dos Cavalos: 'Não estou orgulhoso'