Os Melhores Jogadores de Xadrez do Mundo

GM Maxime Vachier-Lagrave

Nome completo
Maxime Vachier-Lagrave
Nascido em
Oct 21, 1990 (idade 31)‎
Local de nascimento
Nogent-sur-Marne, França
Federação
França
Perfis

Rating

Biografia

Maxime Vachier-Lagrave (também conhecido como “MVL”) é um super grande mestre francês que, desde 2016, passou muito tempo como um dos cinco melhores enxadristas do mundo. Seu rating máximo foi 2819, em agosto de 2016, tornando-o o sétimo jogador com o maior rating da história.

Vachier-Lagrave é tricampeão francês de xadrez, ganhou o torneio Biel Grandmaster cinco vezes e tem dois títulos de campeão europeu de Blitz. Ele é um dos poucos jogadores que hoje podem ser considerados verdadeiros candidatos ao título mundial, devido ao seu status como um dos melhores do mundo.

Início da carreira (1994 a 2004)

Aos quatro anos, Vachier-Lagrave ganhou um tabuleiro de xadrez como presente de Natal e não demorou muito para que o futuro prodígio do xadrez se apaixonasse pelo jogo.

Em 1997, Vachier-Lagrave começou sua carreira no xadrez vencendo quatro campeonatos franceses de categoria. Segundo seu site, tudo começou com um título Sub-8 em Montluçon e terminou com um título Sub-20 em Reims (2004) quando ele tinha 13 anos. Durante esse período, ele ficou em segundo lugar no Campeonato Mundial Juvenil de Xadrez (Sub-14) aos 12 anos, e conquistou três terceiros lugares nas categorias Sub-10, Sub-14 e Sub-16 do evento.

Em 2004, aos 13 anos, Vachier-Lagrave ganhou seu título de IM.

Grande mestre aos 14 anos e campeão francês (2004 a 2009)

Vachier-Lagrave começou sua jornada em direção ao título de Grande Mestre em 2004. Ele terminou em terceiro no Campeonato de Paris de 2004, com rating performance de 2703, o que representou sua primeira norma de GM. Ele obteve sua segunda norma ao vencer o torneio NAO GM em 2004, com rating performance de 2605. Finalmente, em 2005, um segundo lugar no torneio Evry GM - com rating performance de 2712 - garantiu sua terceira e última norma.

No final de fevereiro de 2005, Vachier-Lagrave tornou-se oficialmente GM. Ele tinha 14 anos, quatro meses e seis dias quando recebeu o título, o que o tornou um dos mais jovens GMs da história na época. Foi nesse ano que Vachier-Lagrave começou a disputar o Campeonato Francês Absoluto.

Em 2005, ele ficou em terceiro com 7/11 pontos. No ano seguinte, ele terminou com 6/11 pontos, o suficiente para terminar em quinto lugar. Depois, no Campeonato Francês de 2007, Vachier-Lagrave, aos 16 anos, fez 7,5/11 pontos, empatando com o favorito, Vladislav Tkachiev. Eles jogaram duas partidas rápidas no desempate, que acabaram empatadas. Depois duas partidas de blitz, e Vachier-Lagrave venceu as duas, levando o título nacional.

Vachier-Lagrave teve várias outras conquistas impressionantes durante essa fase inicial da sua carreira. Antes de se tornar campeão francês, ele ficou em sexto lugar no Aeroflot Open de 2006, terminando com 6/9 pontos - meio ponto atrás dos líderes - e com rating performance de 2775. Naquele mesmo ano, Vachier-Lagrave também venceu o torneio Young Masters em Lausanne. Ele era o jogador mais jovem em uma lista de jogadores que incluía Vugar Gashimov, Wang Yue e Radoslaw Wojtaszek.

Em 2008, Vachier-Lagrave venceu o torneio Gyorgy Marx VI invicto, com 7/10 pontos, e um ponto à frente de Alexander Beliavsky. Em seguida, ele terminou em segundo lugar no Campeonato Francês de 2008, um resultado que se repetiu em 2009.

No entanto, o desempenho mais impressionante de Vachier-Lagrave desde a vitória no Campeonato Francês de 2007 veio em 2009, no Torneio Biel Grandmaster. Ele terminou invicto com 6/10 pontos, conquistando a vitória com meio ponto de vantagem sobre os segundos colocados Alexander Morozevich e Vassily Ivanchuk. Outros jogadores de alto nível no torneio foram Fabiano Caruana e Boris Gelfand, que terminaram empatados na última colocação.

Maxime Vachier-Lagrave in 2008 at the Chess Bundesliga league
Maxime Vachier-Lagrave em 2008 na Bundesliga. Foto: Stefan64/CC 3.0.

Mais tarde naquele ano, Vachier-Lagrave jogou o Campeonato Mundial de Xadrez Juvenil. Ele ficou empatado em primeiro lugar com Sergei Zhigalko (10,5/13 pontos) no torneio, e então o prodígio francês derrotou Zhigalko no desempate para ganhar o título do campeonato. Com a vitória, Vachier-Lagrave se classificou para a Copa do Mundo de 2011, onde foi eliminado na segunda fase.

Jogador profissional e campeão europeu de blitz (2010 a 2015)

Vachier-Lagrave não se dedicou totalmente ao xadrez até 2010. Foi no verão daquele ano, após se formar em matemática, que o campeão francês de 19 anos tornou-se enxadrista profissional em tempo integral.

Pouco depois de se tornar oficialmente profissional, Vachier-Lagrave teve duas atuações fantásticas. Uma delas aconteceu no 14º Torneio Univé, realizado em outubro de 2010, um torneio round-robin duplo, no qual também participaram Alexei Shirov, Anish Giri e Sergei Tiviakov. Vachier-Lagrave conseguiu derrotar o favorito Shirov em uma partida, ganhou do Tiviakov em ambos os confrontos e empatou as duas partidas contra Giri, um fenômeno de 16 anos, para garantir a vitória final, um ponto à frente dos demais. No final de dezembro, Vachier-Lagrave venceu o Campeonato Europeu de Blitz com um placar de 22/26, à frente de Ivanchuk, que terminou com 20/26 pontos, e de Ruslan Ponomariov, que fez 19,5/26.

Os anos seguintes da carreira de Vachier-Lagrave foram igualmente espetaculares. Ele começou 2011 com um respeitável quinto lugar no Tata Steel, em Wijk aan Zee, empatando sua partida contra Carlsen, o então nº 1 do mundo.

Em agosto, Vachier-Lagrave voltou ao Campeonato Francês de 2011 depois de terminar duas vezes consecutivas em segundo lugar (em 2008 e 2009) e de não participar do evento de 2010. Desta vez, no evento de 2011, o campeão Vachier-Lagrave terminou invicto com 7/11 pontos, liderando uma lista de jogadores que incluiu o hexacampeão francês, Etienne Bacrot. Esse foi o segundo título nacional do MVL.

Em 2012, ele participou novamente do campeonato francês, e estava na liderança do evento com mais três jogadores - Bacrot, Romain Edouard e Christian Bauer - na penúltima rodada, todos com 7/10 pontos. Tragicamente, o filho de quatro meses de Bauer faleceu durante a noite e os jogadores decidiram cancelar a última rodada. Houve a intenção de um desempate entre Vachier-Lagrave, Edouard e Bacrot, mas que também foi cancelado e os quatro jogadores dividiram o título do Campeonato Francês de 2012.

Em outro evento daquele ano, o tricampeão francês venceu o Festival da Copa SPICE de 2012 com 6/10 pontos. O evento contou com a participação de seis dos maiores enxadristas do mundo: Vachier-Lagrave, Le Quang Liem, Ding Liren, Csaba Balogh, Wesley So e Georg Meier. Vachier-Lagrave terminou o ano de 2012 vencendo o Campeonato Europeu de Blitz com 18,5/22 pontos, conquistando seu segundo título da competição. A medalha de prata foi para Gabriel Sarkissian, que ficou um ponto atrás dele, com 17,5 pontos, e Vladislav Tkachiev levou o bronze com 17 pontos.

Em 2013, Vachier-Lagrave obteve sua segunda vitória no prestigioso torneio Biel Grandmaster. Quatro jogadores ficaram empatados em primeiro lugar, e Vachier-Lagrave venceu o desempate após derrotar Ding na semifinal por 2 a 0 e Alexander Moiseenko (que venceu Bacrot na outra semifinal) por 1,5 a 0,5 na final.

Mais tarde, em agosto, Vachier-Lagrave teve um resultado impressionante na Copa do Mundo de Xadrez de 2013, um torneio eliminatório com 128 jogadores. Sendo o 23º jogador na classificação inicial, Lagrave venceu o seu grupo depois de vencer Alexander Shabalov (nº 106), Isan Reynaldo Ortiz Suarez (nº 87), Leinier Dominguez Perez (nº 10) e Gelfand (nº 7). Nas quartas de final, ele venceu o Caruana (nº 2) e depois perdeu para Vladimir Kramnik (nº 3), que foi o campeão do evento.

Nos dois anos seguintes, Vachier-Lagrave repetiu seus triunfos em Biel. Ele venceu o torneio Biel Grandmaster de 2014 e de 2015 (em ambos os casos com uma vantagem de meio ponto sobre Wojtaszek) e, com isso, conquistou três vitórias consecutivas no evento, sendo quatro no total.

Ainda naquele ano, Vachier-Lagrave dividiu o segundo lugar no Tata Steel de 2015, atrás de Magnus Carlsen, dividiu o segundo lugar no Campeonato Mundial de Blitz, atrás de Alexander Grischuk e compartilhou o primeiro lugar com Carlsen e Giri no London Chess Classic. Lagrave terminou em terceiro lugar na classificação final depois de vencer Giri e perder para Carlsen nos desempates. A classificação, que recebeu muitas críticas, foi baseada no sistema de pontuação Sonneborn-Berger.

Sétimo jogador com o rating mais alto da história (2016 a 2019)

O que Vachier-Lagrave conquistou em julho de 2016, o levou a sua realização mais impressionante no xadrez até então. Faltando uma rodada para o terminar o Dortmund Sparkassen Chess Meeting de 2016, ele conquistou o primeiro lugar e terminou com 5,5/7 pontos, ficando 1,5 ponto à frente de Leinier Dominguez e mais dois jogadores com mais de 2800 de rating, Kramnik e Caruana.

Mais tarde, em julho, Vachier-Lagrave voltou ao Biel Chess Festival de 2016 em busca da sua quarta vitória consecutiva (e quinta no geral). No entanto, em vez do evento round-robin normal, foi um match entre ele e Peter Svidler. Vachier-Lagrave venceu por 5,5 a 2,5 - garantindo-lhe mais uma vitória em Biel - e uma margem de 3 a 1 nas partidas clássicas, aumentando o rating de Vachier-Lagrave para 2819.

Peter Svidler and Maxime Vachier-Lagrave begin their first classical game
Peter Svidler e Maxime Vachier-Lagrave no início da primeira partida clássica. Foto: Biel Chess Festival.

Esse número se tornou oficial na lista de rating da FIDE de agosto. Quando isso aconteceu, Vachier-Lagrave se tornou o sétimo jogador de xadrez com o rating mais alto de todos os tempos.

O próximo passo do Vachier-Lagrave foi uma grande vitória na Sinquefield Cup 2017. Ele terminou o evento invicto, derrotando o segundo colocado, Carlsen, e terminando meio ponto à frente dele e do terceiro colocado, Viswanathan Anand. Levon Aronian e Sergey Karjakin dividiram o quarto lugar. A vitória ajudou Vachier-Lagrave a assumir a liderança na classificação do Grand Chess Tour, mas, no final, Carlsen ainda conseguiu vencer o circuito anual por apenas três pontos (o terceiro lugar ficou nove pontos atrás de Vachier-Lagrave).

O ano de 2018 foi marcado por uma série de segundos lugares em diferentes eventos. Vachier-Lagrave terminou em segundo lugar no Gibraltar Chess (depois de perder nos desempates para Aronian), obtendo o mesmo resultado no St. Louis Rapid & Blitz, no London Chess Classic e no Grand Chess Tour de 2018. No entanto, em novembro, ele venceu o Shenzen Masters 2018, depois de vencer Giri e Ding no desempate após os três terminarem com 5,5/10 pontos.

Em 2019, Vachier-Lagrave manteve a sua sina de quase vencer os torneios. Em maio, ele dividiu o segundo lugar com Hikaru Nakamura no torneio Côte d'Ivoire Grand Chess Tour Rapid & Blitz. No Grand Prix da FIDE em Riga, em julho, Vachier-Lagrave perdeu para Shakhriyar Mamedyarov na final em uma partida Armagedom. Em setembro e outubro, ele venceu cinco partidas para chegar nas semifinais da Copa do Mundo de 2019, onde perdeu para o vencedor do evento, Teimour Radjabov. Vachier-Lagrave venceu o match pelo terceiro lugar contra Yu Yangyi.

Em julho, Vachier-Lagrave garantiu uma vitória notável. Ele terminou à frente de fortes jogadores no Paris Grand Chess Tour, que incluiu o segundo colocado Anand e os terceiros colocados Grischuk e Ian Nepomniachtchi.

Uma das conquistas mais importantes para Vachier-Lagrave ocorreu em 20 de novembro de 2019, quando ele se tornou pai ao “adotar” Danny Rensch no bullet. O evento especial Adopt-A-Danny foi baseado no termo popular “adoção”, que é uma gíria do xadrez quando alguém vence outro jogador em 10 partidas seguidas. O evento arrecadou US$1.700 para a Dave Thomas Foundation for Adoption.

Presente e futuro

Vachier-Lagrave entrou no Torneio de Candidatos 2020 como substituto do GM Teimour Radjabov, que se retirou do evento devido à pandemia do COVID-19. Em 26 de março de 2020, o Torneio de Candidatos foi adiado. Na primeira metade do Candidatos, Vachier-Lagrave estava liderando o torneio.

A segunda metade do Torneio de Candidatos 2020-21 não foi tão boa quanto a primeira para Vachier-Lagrave, mas ele ainda terminou o torneio em segundo lugar com 8/14 pontos. É seguro dizer que ele pertence à pequena lista de jogadores que têm chance real de derrotar Magnus Carlsen em uma disputa pelo título mundial em algum momento.

O jogador francês está frequentemente entre as primeiras posições nos torneios de maior prestígio e, como indicado pelos seus três títulos de campeão da França e por ser o sétimo jogador com o maior rating da história, estamos sem dúvida falando de um dos jogadores de xadrez mais fortes do mundo.

Maxime Vachier-Lagrave
Maxime Vachier-Lagrave. Foto: Maria Emelianova/Chess.com.

Vachier-Lagrave deve ser capaz de jogar no mais alto nível por muitos anos. Com apenas 30 anos, ele parece estar pronto para aumentar ainda mais o seu impressionante currículo no xadrez.

Melhor Partida


Aberturas Mais Jogadas

Partidas